Número total de visualizações de página

sábado, agosto 28, 2004

Nada como regressar ao tempo das cavernas!!

Saudações leitores deste meu blog de maledicência.

O meu ultimo post, sobre o assunto do navio holandês Aurora, recebeu um comentário por parte de uma defensora do Não algo pertinente. O que eu achei muito positivo, visto isto ser um espaço de livre discussão e exposição de ideias.

Não que eu tenha adoptado a facção do Não, mas gostei de ver tão bem esclarecidas e defendidas as suas razões de existência.

O que me traz hoje até vós é a minha revolta sobre a evolução dramática do acontecimento.
Durante uns momentos, quando assisti à notícia, pensei: Afinal a Democracia ainda é apenas um ideal utópico.

O Aurora já passou por vários países na Europa mas teve sempre a preocupação de averiguar e não colidir com o direito nacional dos países visitados. Mas em Portugal, não foi o suficiente.
Portugal tinha que ser um país de excepção, o governo interditou a sua entrada e considera que o Aurora representa uma ameaça à saúde pública quando estacionado em águas territoriais portuguesas. Que questão grave de saúde pública faz com que o governo impeça um barco de atracar?
A inexistência de tolerância pela pluralidade das ideias?

A iniciativa da organização Women on Waves incluia espaços de informação pública, esclarecimento e divulgação desta opção.
O real problema é, a tal substância abortiva que o Aurora transporta a bordo. Interessante...

Gostava de perguntar, os barcos que fazem o transporte de petróleo ou resíduos nucleares são intimidados desta forma quando passam perto da Zona Económica Exclusiva Portuguesa?
Não passam dessas 'coisas' nas nossas águas, nem perto!

Mas houve um outro fundamento para a questão da saúde pública. O barco é uma unidade de saúde móvel não certificada pelas autoridades de Saúde portuguesas... Isso quererá dizer que as autoridades de saúde holandesas são diferentes e regem-se por princípios que não a saúde?

Foi alegada outra justificação para proibir a entrada e atracagem do navio:

O secretário de Estado para os Assuntos do Mar, Nuno Fernandes Thomaz, disse:

"É uma questão de legalidade e não de moralidade. Aceitar que terceiros viessem violar a nossa lei tornaria para nós mais difícil exercer a autoridade com os portugueses",

Pronto, então o problema é que as portuguesas poderiam exaltar-se e retomar a questão da despenalização do Aborto.

Bolas que maçada, fazer um novo Referendo?

Ter de voltar a insistir que não se deve despenalizar, voltar a informar e perder tempo e dinheiro com campanhas?

Se nem o nosso Jorge 'Almighty' esteve para nos aborrecer com eleições para escolher um novo governo, a questão do barco do Aborto não levaria a uma situação diferente.

Nada como dar a sensação que estamos num país sem qualquer tipo de direitos, liberdades de expressão e de escolha.

"O Governo português viola o direito internacional. Viemos para respeitar a lei portuguesa mas somos tratados como terroristas que ameaçam a segurança do país" disse Rebecca Gomperts.

Pois é verdade.. mas nós cá somos mesmo assim para as pessoas estrangeiras com ideais progressistas.

Os verdadeiros terroristas têm direito a grandes ovações, apoio político, um cabaz com tudo o que é bom para a saúde.
É uma vergonha mas é este o estado da nossa democracia.


Um resto de bom fim-de-semana,

Infelizmente sempre a comentar desgraças nacionais,

Letra Negra

quinta-feira, agosto 26, 2004

Mulheres prás ondas!

Saudações caros leitores!

A caminho de Portugal vem um navio: o Aurora, "o Barco do Aborto" como é conhecido vem dar oportunidade às mulheres portuguesas que queiram realizar a interrupção voluntária da gravidez em segurança e com os devidos cuidados médicos.

Portugal, assim como a Irlanda e Polónia, permanece como represantante dos países onde a opção de interrupção de gravidez ainda é penalizada. Continua-se a fazer fortunas a realizar verdadeiros atentados à saúde das mulheres.

Mas vamos lá esclarecer uma coisa antes de avançar.

Eu não sou apologista da massificação do aborto, nem acho que isso seja uma boa medida anti-concepcional. Sou defensora de um acompanhamento dessas situações em instituições hospitalares com condições para evitar casos mais danosos como as que são relatadas nos meios de comunicação social, mulheres que recorrem a essa prática clandestina em meios pouco higiénicos e que acabam por morrer.

O último caso que tive conhecimento foi o de uma mulher que foi encontrada morta, abandonada num caminho porque a 'intervenção' tinha corrido mal e não convinha nada saber-se quem teria sido o assassino, ou assassina. Sim meus amigos, são verdadeiros crimes que o Estado quer perpetuar com esta penalização autista e absurda.

Mas por estranho que pareça, a culpa não é só do govern, ao que parece desta vez não o culpo... Só a ele.

Mas também ao monte de imbecis que com a hipótese de dar a sua opinião na decisão deste assunto, optaram por não se aborrecer com essa maçada de dar opinião...
Sim, é verdade! Não se lembram?

O Referendo sobre a Despenalização do Aborto foi em 28 de Junho de 1998, e o Não ganhou por 50.8%, a abstenção, nem vale a pena mencionar.

O sector do Não, fez um movimento de incentivo à participação e viu-se no que deu.

Como sempre a praia foi a melhor opção, a mais viável nesse dia. Dessa vez só se poderia atribuir a culpa aos bons dos Portugueses que têm instituições democráticas para nem sequer se preocupam em participar das decisões, mas viva a Democracia!

Agora sobre a nossa presente situação, o barco da organização holandesa «Women on Waves» deverá chegar a Portugal no domingo e ficará ao largo da costa portuguesa até 12 de Setembro.

Como sempre e para não fugir à tradição de autismo, o nosso bom ministro da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar, já se manifestou: "caso entre em águas nacionais, respeita a legislação portuguesa ou agiremos se for desrespeitada".

Eu como cidadã portuguesa faço a seguinte pergunta:
- O Sr. Ministro defende assim tão veemente, as nossas águas das invasões diárias dos pescadores espanhóis que continuam a pescar na ZEE (zona económica exclusiva)? Ou deveremos ser mais permissivos nessas situações que afectam as economias familiares dos pescadores portuguesas?

Não será degradante o suficiente, proceder a uma identificação das mulheres que têm de recorrer a esta iniciativa?
Sim porque ao que parece, os navios são obrigados a comunicar quem embarca e desembarca – por questões de segurança!!!!

A bordo do Aurora vão estar dois médicos e uma enfermeira para assegurar que tudo corra bem. Não vai ser como nas casas das senhoras que fazem abortos, muitas nem conhecimentos, nem condições têm para conduzir um aborto.

O Aurora, e as mulheres que nele embarcarem serão criminosos, apesar de os abortos serem realizados em águas internacionais para nem sequer colidir com a legislação e soberania portuguesa.

A injustiça tem que acabar!

Os nossos governantes não evoluem mais do que se vê, e vós leitores?

Haverá alguma esperança para esta nação ou posso esquecer qualquer hipótese de mudança neste 'cú da Europa'?

Desta vez mesmo muito furiosa,

Letra Negra

terça-feira, agosto 24, 2004

Ofertas de emprego

Boas tardes leitores!

Tenho estado ausente da actividade 'bloguística' é um facto, pelo qual eu peço desculpa aos leitores mas, estou a tentar deixar esta condição de dona 'EM' casa.
Tenho procurado emprego, trabalho, qualquer coisa que me dê um rendimento decente ao fim do mês.
Ora qual não é a minha surpresa quando recebo um sms. Não, não era de nenhum amigo, nem de nenhuma amiga, e felizmente não era anónimo, como aconteceu à uns tempos - era um oferta de emprego!!
Sim confesso que fiquei algo surpreendida com o modo como fui contactada mas estamos no novo século.
Estas novas abordagens nada têm de a ver com organismos que ainda insistem em metodologias arcaicas e repressoras de regime fascista, e que insistem que o indivíduo desempregado é um marginal e não pode abandonar o domicílio.
Mas voltando á vaca fria...
Lá fui eu, no dia marcado, muito atempadamente. Odivelas, terra que desconhecia mas passei a conhecer... Como sempre perdi-me!
E lá respondi às perguntas de sempre, lá vendi o meu produto - EU, trabalhadora, dedicada, motivada, essa conversa toda..
Lá me disseram o local, as funções e depois.. depois foi o lado miserável da situação: será um contrato de 15 dias.
15 dias?!
1 semana em Agosto e outra em Setembro.. o que eu recebia nem dava para pagar o passe!
Porque é que estas situações acontecem?
Porque existem pessoas em desespero que até aceitam estas condições degradantes.

Hoje vem a notícia:

" Recuperar licenciados desempregados - Plano da ministra da Ciência e Ensino Superior. Governo pretende recuperar os 40 mil licenciados no desemprego através de cursos de especialização em áreas necessárias à administração pública, (...) A intenção do Governo é reconverter a formação inicial dos licenciados desempregados. (...) "Esta proposta articula-se com um programa desenvolvido em conjunto com o ministério das Finanças e da Administração Pública e prevê um sistema de bolsas para quem pretende reconverter a sua formação, sobretudo em áreas de que a administração pública está carenciada", refere a ministra.

Parece-me bem, esta política dos 3 R - Reconverter, Reciclar e Reutilizar. Mas os 3 R's era uma política a aplicar nos lixos, não era ... ?

Não, nem pensei que eu vou desenvolver. Deixo a notícia e a minha experiência do dia de ontem. Agora gostava de saber como é que vós vos sentis sobre esta situação.

Até à próxima aventura no reino do desemprego, a vossa sempre descontente

Letra Negra

quarta-feira, agosto 18, 2004

Me and my big (tasty) mouth :P

Um grande bem haja a todos vós caros leitores!

Ora pois.. ao que parece ando com a minha visão algo diminuida...
Sim é verdade, como já era do conhecimento de muitos de vós, aqui a vossa comentadora da desgraça, vê particularmente mal. Mas parece que agora já não é só uma questão orgânica, parece que agora, passou mesmo a ser uma questão filosofico-politica.

Neste último post que escrevi, fui levemente afectada pelos meus fantasmas negros do governo maléfico, e consequente estado da nação doentia..
Contei com a opinião do meu comentador habitual zaitz3v e da minha mais recente comentadora meiekita (palmas! palmas!) e cheguei à brilhante conclusão que, provavelmente, ando a ficar um bocadinho tendenciosa. Como diria um amigo meu (o autor vai reconhecer):
às vezes, um chouriço, é só um chouriço! Ou seja, neste caso, uma actividade ao ar livre é só uma actividade ao ar livre.
Mas mesmo assim o meu lado de tendência de conspiração diz-me que, existe uma exploração algures numa dessas actividades que está a ser encoberta pelo governo, e tem como autor moral o meu arqui-inimigo Bagão Feliz*, sim porque desde que ele apareceu, eu sou extremamente infeliz.. eu e mais uns quantos mil cá no nosso país!

Mas não liguem... Em Sily Season, não existem nem notícias, nem Posts de jeito. Nem os Jogos Olímpicos são minimamente interessantes - só ainda ganhamos uma medalha de prata e já fomos eliminados de uma data de modalidades. Saldo deveras positivo, não acham?
Enfim, percebe-se perfeitamente porque é que o nosso povo ainda deixou bandeiras nas ruas... Não foi porque se esqueceu como eu tenho a mania de dizer, é para dar apoio aos atletas olímpicos nacionais. Esta minha mania de não acreditar em nada ainda me vai lixar um dia destes.

Até ao próximo post, que espero ser algo menos tendencioso mas igualmente caustico, despeço-me muy respeitosamente,

Letra Negra

* Não é erro, é mesmo o bicho papão que vive debaixo da minha cama e que assombra as minhas noites, com o seu risinho cínico e ar de PIDE reconvertido

domingo, agosto 15, 2004

Cá vamos nós, cantando e rindo...

Saudações!!

- Estou oficialmente em Silly Season!!

As temáticas da vida nacional ultimamente são dominadas pela telenovela das cassetes, ou pelas cassetes de telenovela, nem quero saber, porque o caso da Casa Pia, é sempre a mesma coisa. Houve uns tantos que abusaram das
crianças, e agora abusam do seu Poder!

A sério caros amiguinhos..
Pior que isto só mesmo as notícias que vejo de exploração infantil que agora são moda.
Não repararam numa breve reportagem sobre a utilização de crianças nas limpezas de zonas como a Torre da Serra da Estrela?
Então é assim...

Os papás e as mamãs quando chegam a esta altura, raramente têm onde deixar as suas criancinhas. No interior urbanizado não é muito diferente daqui da capital.
Entretanto nos OTL (Ocupação de Tempos Livres) e ATL (Actividades de Tempos Livres) onde são despejadas as benditas crianças, chegam várias publicidades sobre iniciativas ao ar livre.
Se eu fosse mamã de alguma criancinha também achava bem e autorizava
a minha criancita a participar numa actividade de ar livre na serra da Estrela.

Agora a parte cómica da situação. A tal actividade é, na prática, nem mais nem menos que.... Limpar Lixo!!!
As crianças na sua mais pura inocência acham aquilo 'Giro', especialmente porque até aprendem conceitos de reciclagem e separação de lixos nas várias categorias, e assim se passa um dia muito divertido.
No dia seguinte mais um grupinho e crianças limpa outra zona da Torre,
e no outro dia outra zona, e assim por diante.

... E serei só eu a achar que existe um 'iluminado' das câmaras
municipais que viu nesta actividade uma oportunidade de ouro de poupar dinheiro?
Façam lá o seguinte raciocínio comigo:

1 Empregado camarário: X euros
ATL - OTL: custo zero

Imaginem que têm uma câmara municipal com cada vez menos recursos
e que têm de pagar salários para os vossos funcionários
fazerem esse serviço.
Pessoas de bom carácter continuam a pagar os devidos salários e mantêm-se em contenção de despesas, como a maioria dos cidadãos portugueses.
E onde é que existem essas pessoas de bom carácter?
Estão longe dessas câmaras que assim sempre podem cortar nas despesas com salários, e investir em coisas muito mais adequadas tais como... despesas de representação do senhor vereador quando foi passear a família que veio de França de 'vacances'... Ou até pode
gastar noutros sítios que nem nós imaginamos. E as boas crianças, como num mote do outro regime lá vão 'Cantando e rindo' e limpando o lixo que os bons dos suínos dos turistas vão deixando. E vós sabeis de certeza quem são esses turistas, certo?...

Por hoje é tudo, afinal, estou oficialmente em Silly Season.
Querem coisas decentes e informativas do estado da nação vão ver o blog do Melga, ele é que está sempre bem informado ;)

A vossa comentadora da desgraça

LetraNegra

terça-feira, agosto 10, 2004

Estas coisas que eu não entendo...

Depois deste pequeno interregno, voltei para vos mostrar uma curiosidade que encontrei num balneário de um parque de campismo do nosso Algarve.



O que quererá dizer a imagem?
A mensagem escrita, é óbvia e não levanta questões: nesta cabine existe hipótese tomar o duche com água quente, com direito a tradução para inglês, o que é muito bom, porque nem todos os turistas entendem a língua do país que os hospeda.
Agora a imagem é extremamente dúbia, ou pelo menos levanta muitas questões a esta vossa amiga que apenas verificou uma única constatação óbvia - é um chuveiro para indivíduos do sexo feminino.
Agora as dúvidas.
- O que será aquele ser, ou objecto que a senhora trás pela mão?
- Existe prioridade nestes casos?
- Será uma criança? Se for uma criança, estará vedado o acesso a todas as outras mulheres que não venham 'munidas' de criança?
- A criança terá de ter obrigatoriamente, um apêndice na cabeça de características um pouco estranhas?
- Partindo do pressuposto que o tal apêndice representado é o vulgo 'rabo-de-cavalo', as criancinhas do sexo feminino com o cabelo curto não podem tomar banho?
- Terá a criança de vir contrariada para o banho? É o que a expressão da imagem sugere, não acham? Só falta a opção sonora da imagem, qualquer coisa como: Ó mãeeee, não quero banhooooo!!!
(Com um tom de quem está a sofrer uma tentativa de homicídio. Não estou a exagerar, eu presenciei um fenómeno desses)

... Pelo sim, pelo não, tomei o meu duche quente à sucapa, não fosse aparecer um vigilante do parque ou, uma mamã com o respectivo exemplar de origem misteriosa.

E eu pergunto:
Haverá uma imagem semelhante no balneário masculino, ou será a função de lavar as crianças vedada a indivíduos do sexo masculino?
E agora vendo bem a questão, se for vedada, os meninos então não tomam banho lá no parque de campismo.
Somos mesmo um país estranho… ou o parque é que é estranho, ainda não percebi bem.

Boas férias e bons banhos!