Número total de visualizações de página

quinta-feira, dezembro 30, 2004

Será o Fonseca um Fedorento?

Bem haja para todos vós queridos amigos, leitores, comentadores do blog da desgraça!

Parece que este ano de 2004 vai acabar de uma maneira trágica para os lados da Ásia.
Eu acredito n a teoria do equilíbrio natural de Gaia.
Quando a natureza começa a sentir-se muito sobrecarregada acontece algo para reestabelecer o equilíbrio natural, mas isto é a vertente ambientalista da vossa Bina Ladina que pouco interessa.

O meu Natal, para quem se interessar, foi a dramédia de sempre comigo sem sair da cozinha e com a minha avózinha muito crente sempre a balbuciar heresias pouco católicas.
Depois como não poderia resumir-me a um simples Natal, cá em casa não somos diferentes do resto do país e tivemos direito a um Natal de crise.
Passados uns dias, fiquei mais velhota, é verdade, já conto com 28 crises, ou 28 primaveras, ou o termo que mais preferirem juntamente com o número 28.

O bom do meu namorado, ofertou-me algo muito lindo nesse dia.
O DVD - GATO FEDORENTO - Série Fonseca.
Série Fonseca????????
O nome da série levantou-me umas quantas questões:
- Será que os actores têm um sobrenome Fonseca?
Não!
Eles chama-se Miguel Góis, Tiago Dores, Ricardo Pereira e Zé Diogo Quintela.
- Será que conhecem algum 'cromo' chamado Fonseca e decidiram homenagear tal figura caricata?
Pois...
Esta não tem resposta... Ainda ;)
Mas uma coisa é certa, todos os Fonsecas que passaram pela minha vida deixaram um rasto de comédia.
Sim, até eu conheço um Fonseca muito engraçado e de atitudes maduras e coerentes.
É aquele típico rapaz que aparece aos amigos quando convém, ou quando se chateia com as namoradas, depois quando está tudo bem volta a desaparecer até reaparecer em altura oportuna.
Mas se esse meu amigo, por acaso, encontrar este meu mui humilde blog, era só para lhe agradecer a lembrança do meu aniversário.
Fica bem lembrar os aniversários das amigas, mas tem cuidado que eu agora sou má e feia para os meninos que se portam mal!
Não sou nada, só para aqueles meninos que têm ataques de má educação e não respondem a mails ou sms's :P

Espero que tenham um bom ano de 2005 com tudo de bom que o ano 2004 não teve.
E já agora, peçam emprestado a alguém o DVD do Gato Fedorento que está muito giro.

Desejos de festejos bombásticos

a vossa
Bina Ladina

serie_fonseca

quarta-feira, dezembro 22, 2004

Dúvidas natalícias

Nestes dias frios que precedem o Natal, sou assaltada por umas dúvidas.
Se existe coisa que me irrita solenemente, é a hipocrisia.
Nesta data parece que é o que mais se usa, isso e os pais natal a subir pelas paredes .
Durante os restantes 11 meses do ano, temos os mentirosos profissionais, os políticos, por exemplo.
Agora aparece uma nova gama de pessoas que gostam de parecer muito boazinhas
Eu sou igual durante todo o ano.
Quem gosta, gosta, quem não gosta que o diga, se for capaz!
Não preciso de um calendário para dar a mão a quem precisa, não careço de uma igreja para me ensinar a proceder bem com as outras pessoas, não é um Deus “castigador” que me impede de fazer o que acho correcto, não preciso de coisas exteriores para conduzir a minha vida.

Mas nesta quadra, só vejo por aí frases feitas, sem qualquer pingo de verdade.
Oiço por todo o lado desejos de Bom Natal porque até fica bem, e durante o resto do ano, ninguém sequer sorri e diz “obrigado” a quem nos serve a nossa refeição.

Mas ao que parece, eu estou errada, e assim é que sobrevive no mundo.
Ser sacana, arrogante, olhar só para o umbigo e descartar quem não nos favorece, ou beneficia.
Parece que é mesmo assim que se sobrevive.

E como é que se VIVE?

terça-feira, dezembro 21, 2004

Procura-se!

Saudações natalícias amigos leitores e comentadores!

E quando eu pensava que o nosso governo demissionário ia encerrar para balanço, eles voltam a atacar.
Ás 13.00 o nosso ex-Primeiro e o amigo Feliz vieram falar novamente com "as portuguesas e portugueses".

Desta vez vieram anunciar que andam à procura de uma solução para controlar o défice.
O nosso amigo Bagão Feliz andava a esfregar as mãos de contente que conseguiria travar o fantasma do défice com as suas brilhantes, ao contrário da sua antecessora Ferrenha Leite.
Mas o tiro saiu pela culatra, o Eurosta ontem chumboa a medida da cedência temporária de imóveis do Estado a privados.
O Eurostat considera que a operação de "lease-back", em que os prédios seriam cedidos a privados durante alguns anos, não pode ser contabilizado no défice do Estado.
Muito resumidamente, não vai ser por esticar o tapete que não se vai ver o tamanho do buraco que os senhores não souberam tapar.

500 milhões de Euros é mesmo muito dinheiro.
Como é que o governo vai arranjar esta quantia em menos de 1 mês?
Agora é que o Bagão Feliz pode sacar da sua varinha mágica.
Mas como o senhor está demissionário não está a conseguir colabora muito em arranjar uma solução rápida eficaz para este problema.

Eu como cidadã pragmática tenho uma solução:
- Todos os senhores do governo PSD/PP podem apostar no Euro-milhões.
Pode ser que tenham mais sorte ao jogo do que no governo.
"- Não é assim que se diz! Não é no governo, é sorte ao Amor!"
(Pois, deve ser assim mas eu estava a tentar enquadrar o provérbio à situação, ó gente mais mesquinha....)

Mais um ano que o Pacto de Estabilidade e Crescimento não vai ser cumprido.
Desta vez vamos ter sanções mais graves, só ainda não sei quais.
O Bagão Feliz é que não se está pelos ajustes.
A solução do problema é difícil, mas identificar um possível causador è mais fácil.

"Na edição desta terça-feira do Diário Económico, o ministro das Finanças afirma que o Governo optou pela solução de aluguer de imóveis do Estado em contraponto à venda efectiva e posterior arrendamento, porque os dois bancos escolhidos para liderarem a operação, a Caixa Geral de Depósitos e o BPI, tentaram renegociar o contrato quando o Governo ficou na frágil situação de gestão. "

Está identificado o causador dos danos, e a solução para o problema?
Procura-se!

Já agora que enviem uma proposta a um sultão do petróleo, pode ser que dê dinheiro por alguma coisa nossa.
Será que as professoras não colocadas em Portugal não estariam interessadas em trabalhar um ano como Odaliscas para o sultão e respectivos amigos?
Acho que não.
Mas era para um bem maior.
Até eu ia para lá mas só eu não vou salvar o défice, também não sou assim tão.. competente!

Fora de brincadeiras de mau gosto, preparem-se que das duas, uma:

- Ou o governo estende a mão à caridade - pedir a todos os cidadãos portugueses para contribuírem com 1 Euro, mas só um Euro não dá tem de ser mais - somos só 10 milhões, mais coisa menos coisa.
- Ou o próximo governo tem já um novo argumento para não fazer nenhum - os senhores que foram embora, deixaram o nosso país nu, nem a tanga nos deixaram!

Não sei bem porquê mas inclino-me mais para a desculpa do novo governo.

Se não nos virmos antes,
Bom Natal

A terrorista de serviço
Bina Ladina

quarta-feira, dezembro 15, 2004

Dividir para conquistar?

Boas tardes amigos leitores e, comentadores do blog da desgraça natalícia.

Então aquilo que eu senti o outro dia não foi o ataque das toupeiras olisiponenses, foi mesmo um pequeno sismo.
Sabiam que estes pequenos sismos são inofensivos e até saudáveis?
O seu propósito máximo é libertar a pressão da camada terrestre, ou seja, previnem a ocorrência de verdadeiros sismos.
Outros sismos têm afectado o nosso quadradito à beira mar plantado mas este parece ter sido o mais fraco em relação aos outros!
Ele é sismos futebolísticos, sismos políticos, sismos económicos mas o único sismo real, poucos sentiram.
... E eu é que sou a insensível...

E por falar em ocorências no cenário nacional...
Pelas últimas informações divulgadas nos meios de comunicação, PSD e PP vão concorrer às eleições legislativas com listas separadas.
Concorrem separados mas depois está já organizada uma coligação pós-eleitoral.
Porque raios isto me parece mais uma das típicas jogadas dos meninos mimadinhos da direita?
Provavelmente porque é mesmo isso!
Nas últimas eleições para o parlamento europeu a coligação "Força Portugal" teve resultados que ficaram muito aquém das expectativas da Direira.
Os senhores do PSD não são parvos de todo e, viram que assim não teriam grandes resultados nas legislativas, o que não trazia muitos benefícios aos bolsos dos senhores.

Afinal, será que, boa parte do povo português lembra que quem esteve na frente do governo do nosso país foi a Direita.
Pior que isso, um partido como o CDS/PP ficou com os ministérios chave, conduzindo o país à crise em que nos encontramos.
"- Estás a ser muito injusta! As condições da conjuntura internacional também não ajudaram!"
É verdade que, num mundo globalizado como o nosso, o efeito dominó na Economia é uma constante mas... E o resto da Europa que aos poucos se reergue?
Parece que disso ninguém fala.

Vamos ver se o povo português caí nesta jogada..
Pode ser que sim, pode ser que não.
Eu vou votar.
Em que partido? Não digo.
Afinal o voto é secreto. Até o PC aboliu a eleição de 'braço-no-ar', por isso.
Vou primeiro ouvir o que têm para me dizer.
É certo que a torrente de demagogias e salvadores da pátria vai alargar mas eu tenho a minha capacidade de julgar apurada.

Vou fazer mais uma cobrança difícil que é esse o meu grande trabalho para o resto da tarde de hoje :)
Ou pagas, ou levas com um atentado terrorista em cima, depois não digas que eu sou má!
Ah pois é...
Tás a querer meter-te com quem?!
Eu sou a Bina Ladina e quero o dinheiro, JÁ!

segunda-feira, dezembro 13, 2004

Afinal quem é que manda aqui??

Boas tardes amigos, leitores e comentadores do blog da desgraça.

Depois do nosso 'Almighty' ter falado à nação sobre a dissolução do governo, na sexta-feira à noite, aconteceu uma típica cena de conto natalício..

"Era sábado de manhã quando começaram as movimentações pelos lados da sede do PSD.
Os senhores foram todos chamados pelo menino mimado lá do sítio.
Parece que o outro menino o mais poderoso lá do sítio, tinha dito as razões para afastar da alegre brincadeira os meninos do PSD/PP que com ele brincavam à cerca de 4 meses.
"-Que situação insustentável, injustificável, que.... seilá!"
O menino mimado entrou em estado de birra mas como tinha de manter a postura de líder do grupinho, reuniu todos os meninos lá em casa para anunciar a sua decisão genial:
- Assim já não brincamos mais aos políticos! O Jorguinho foi mau para nós, agora que brinque com os outros porque nós já não brincamos mais!!
É claro que o menino Jorginho estava perfeitamente a borrifar-se para estas coisas.
Ele até tinha convidado estes meninos do PSD/PP para brincar mas os senhores mais sábios e velhinhos avisaram que aqueles meninos não eram boa companhia de brincadeira.
O Jorginho como rapaz de bom senso, achou bem afastar-se daquele grupinho, ou melhor, afastar aquele grupinho.
E assim foi...O menino Jorginho foi feliz e os meninos maus e mimados desataram a fazer birra e a chamar nomes feios ao menino Jorginho.

Moral da história:
Os cães (os meninos birrentos) ladram, e a caravana( Jorginho 'Almighty') passa!
Perceberam a ideia não perceberam?Ainda bem!

Acabei de sentir um tremor de terra!
Ou isso, ou as fundações aqui do prédio foram atacadas por todas as toupeiras de Lisboa...Bem também pode ser um ataque terrorista de resposta a uma ameaça que eu fiz à uns tempos a uma certa menina.
Mas não.
Parece que foi mesmo um sismozinho.
Tou safa... desta vez!

Desejos de boas compras para o vosso Natal porque eu vou ter que me resumir ali à loja do €1,75 (antiga loja dos 300) ou à do Chinês ali do lado.

A vossa terrorista de serviço
Bina Ladina

quinta-feira, dezembro 09, 2004

Sarnento vs Sampaio

Saudações caros amigos leitores e comentadores do blog da desgraça!

Tenho andado um bocadinho afastada aqui das lides do blog mas, não pensem que tenho andado este tempo todo a comemorar, as minhas comemorações não foram assim tão prolongadas porque há que lembrar que todas as boas notícias podem ser maçãs envenenadas.Ou mais resumidamente, não acredito muito na mudança imediata da nossa situação, por isso, prefiro manter uma posição de reserva sobre o futuro.

Quem parece não estar muito contente com a decisão do nosso 'Almighty' é o Ministro de Estado.Ao que parece dizer numa entrevista publicada hoje no Diário Económico, o Ministro Sarnento diz:

"Considerando que a decisão do PR «representa uma alteração da configuração da relação de poderes, tal como está escrita», o ministro de Estado não tem dúvidas em afirmar que «exemplos destes mostram que ainda não atingimos a maturidade. Do ponto de vista da democracia, são sinais de imaturidade de regime». "

Seria mais maturo para a Democracia manter o (des)governo?
Provavelmente seria, especialmente para os senhores Ministros que agora vão ficar privados dos salários principescos que auferem à conta dos contribuintes. Pior que isso, os pobres senhores não vão ter direito ao aumento anual.Um aumento que nada tem a ver com os aumentos que a classe média trabalhadora por conta de outrem.Mas o senhor Ministro não fica por aqui.

"Morais Sarmento refere que a decisão de Sampaio apanhou o Governo totalmente de surpresa."
Bolas Jorge!
Devias ter avisado alguém que ias dissolver o Parlamento!Isso não se faz!O que é que interessa que tenhas essa capacidade de dissolução, e que tenhas avisado que estarias atento ao desempenho deste novo governo?Parece que nada disto interessa.Na minha perspectiva isto tem um nome - Mau Perder!
Mas a declaração que eu achei bombástica foi a seguinte:

"O Ministro de Estado revela ainda que Santana tinha ponderado demitir-se depois da saída de Henrique Chaves: «Na conversa que tivemos, na análise das diferentes alternativas de iniciativa do primeiro-ministro, colocámos obrigatoriamente todas as hipóteses».
Mas Morais Sarmento e Santana concluíram que só a substituição de Henrique Chaves era necessária."
Claro que o nosso futuro ex-Primeiro-Ministro, dominado pela sua tendência naturalmente altruísta, achava muito razoável demitir-se.Entretanto deve ter batido com a cabeça na secretária, acordou da sua sesta e, recuperou os sentidos e chegou à decisão lógica - mais vale substituir um ministro do que perder a hipótese de enriquecer mais um bocadito à conta dos contribuintes.

Hoje (quinta-feira) Jorge 'Almighty' reúne-se com os partidos e Conselho de Estado.A decisão parece estar certa e, em Fevereiro ou Março, serão realizadas eleições para decidir o novo governo.
Que seja assim.
Andar a falar com os partidos do governo, com os conselheiros da praxe, para quê?Já não era notório que todos estavam descontentes com esta trapalhada?E não era só a típica oposição, eram figuras de peso na vida política portuguesa como Cavaco Silva, Mário Soares, Diogo Freitas do Amaral, entre outros.
Agora vamos ver que mais o nosso 'Almighty' nos reserva.

Quanto a mim, vou desafiar a minha paciência nas Finanças eu que agora passei a ter a pasta das (deslocações às) Finanças.

A vossa terrorista

Bina Ladina

terça-feira, novembro 30, 2004

Aconteceu!!!!

É Natal!!

Eu hoje quando ia para o trabalhito vi que a malta tinha toda as bandeiras nas janelas, mas como não creio que o meu blog tenha tanta audiência, apenas sorri com a minha brincadeira que falei no post de ontem.
Hoje quando cheguei a casa e ouvi a notícia eu só disse:
- É mesmo Natal!!

Até posso ter apanhado uma grande molha quando vinha para casa mas nada disso me aborreceu porque percebi que finalmente o nosso Jorge 'Almighty' foi tocado pela tal iluminação divina!

Só espero que não aconteça uma desgraça com o novo governo a desperdiçar a oportunidade de nos salvar desta crise hedionda.

Vou comemorar!

Comemorem também porque o que eu digo acontece!!!!

a terrorista convertida ao pacifismo

Bina Ladina

segunda-feira, novembro 29, 2004

Mais um episódio desta comédia dramática que é o Governo

Saudações, caros amigos, leitores e comentadores do blog terrorista!

Diz o povo: "zangam-se as comadres, ouvem-se as verdades!".
Ao que parece este governo tornou-se mesmo num conjunto de "comadres" e "compadres" com as candeias às avessas e a ver se estragam a vida uns aos outros.
A situação estava toda muito bem até o nosso (ainda) Primeiro-ministro ter decidido proceder a uma pseudo-reestruturação do governo.Morais Sarnento passou a ser o super-ministro e o amigo Henrique Chaves passou a ser um mero Ministro do Desporto. O amigo ficou aborrecido e bateu com a porta!
Para ajudar à situação, o antigo terror do Primeiro voltou a expressar opiniões em praça pública, ou melhor, o professor C.Silva fez umas declarações para o jornal Expresso que não cairam nada bem ao fraco estômago do Jorge (que já foi mais) "Almighty".
Toca de chamar o menino Primeiro Ministro para um pequeno-almoço para prestar explicações.

Toda a imprensa e órgãos de comunicação social ficaram a saber apenas que, quarta feira há mais!
Ou seja, daqui posso elaborar toda uma teoria das minhas.
Será que o Jorge já está a ficar farto destas refeições à pressão por causa de trapalhadas do governo?
O Veto presidencial à Central de Informação pode indiciar um pouco dessa saturação.
Eu espero que uma iluminação divina tenha atingido a testa do nosso Presidente, que até pode estar com vontade de dar uma prenda ao nosso povo e convoca eleições antecipadas.
Não que eu acredite muito nesse símbolo de publicidade da maior empresa de refrigerante norte-americana mas...
Estamos tão perto do Natal.
Podia acontecer um milagre nacional, não acham?

Quem estiver a favor do milagre de Natal que levante o braço!
Melhor ainda!
Quem estiver a favor do milagre presidencial de Natal que coloque uma bandeirinha na janela!Podem aproveitar as bandeiras do Euro e tudo, eu não me importo.
É quase Natal! Que venha o milagre presidencial :)

Hoje também não podia acabar o meu post sem dar os parabéns ao meu amigo Magnif que completa 32 Invernos.Podiam ser Primaveras mas como ele agora anda armado em Presidente de um clube de Futebol do Norte para um canal de televisão privado com umas iniciativas de black-out, eu desejo-lhe muitos parabéns e felicidades para a vida e para o Amor:
- Brindemos ao amigo Magnif!
- Que a tua mulher não fique viúva nem os teus futuros filhos orfãos!

A terrorista de serviço
Bina Ladina

sexta-feira, novembro 26, 2004

“Ligou para o departamento X.”

“A sua chamada encontra-se em lista de espera
Por favor aguarde.”

Boas tardes caros amigos, leitores e comentadores do meu muy humilde blog.
Acreditem, ou não, quem precisar de alguma coisa de um Ministério tem de se munir com uma boa dose de calmantes.Já se sabia que, ao contrário das empresas privadas, os ministérios não têm qualquer tipo de prémio por bom atendimento ao cliente. E quando eu falo em bom atendimento, falo em atendimento rápido, sucinto e educado.Como tal, todo o desgraçado de contribuinte que se preze tem de percorrer um longo calvário até ter a sua situação resolvida.Informação útil para o caso de necessitarem de ligar com urgência para qualquer departamento da função pública, nomeadamente segurança social e finanças:
- Nem que a vossa empresa esteja a arder - Não ousem ligar perto do meio dia!
As senhoras que durante o seu expediente normal já vos atendem depois de uma longa espera, a essa hora, pura e simplesmente não atendem!Ai como eu lembro do meu ex-chefe dizer durante a hora de almoço:- Os telefones quando tocam têm de ser atendidos, pode ser um cliente que precisa dos nossos serviços!Ao pois é....Mas no atendimento ao público fornecido pelo Estado isso parece não se aplicar.

Depois admiram-se de uma pessoa que passou a manhã toda a tentar contactar os serviços, não estar de muito bom humor.Melhor mesmo é quando, ao fim de uma manhã e boa parte da tarde, nos dizem qualquer coisa tão agradável como:
- Não podemos dar a informação por telefone.
- Então mas se eu até estou a fornecer o NIF (número de identificação fiscal), o que é que eu necessito de lhe fornecer mais para me dar a informação?
- Desculpe mas vai ter que vir cá pessoalmente.

Se eu estou a contactar por telefone é porque eu não me posso ausentar do meu posto de emprego. E depois falam, da função pública estar contra as avaliações periódicas.Essas senhoras e senhores que fazem atendimento ao público deveriam estar caladinhas. Sim porque se estivessem em muitas empresas estavam a ser monitorizadas e o seu desempenho a ser avaliado.Mas tudo bem...
Cada vez mais me convenço que Função Pública é o reino dos compadrios e dos amigos dos amigos.
Mérito?Isso é para os outros. Nós aqui deste lado não vamos mudar a velha lei de progressão na carreira, ao fim de X anos, aumento de categoria e de salário.
Pois... provavelmente os aumentos já não são como eram dantes.

Se fosse eu a dar dinheiro a estas senhoras que estão a atender os desgraçados dos contribuintes, os aumentos eram atribuídos por reclamação-informação atendida. Mas ao que parece esta função pública é uma equipa ganhadora, não é para mexer nada!

Por hoje desejo-vos bom fim-de-semana ou, para os mais felizardos, bom fim-de-semana prologado.

Cumprimentos desta vossa comentadora que vai ter pesadelos com a musica ridícula da mensagem de chamada em espera do Departamento X

Bina Ladina

quinta-feira, novembro 25, 2004

Ainda não somos muitos, muitos mil...

Mas o n.º de desempregados já ultrapassa o meio milhão!

Quem começou a fingir que trabalhava, foi o nosso velho amigo emigrado em Bruxelas: o cromo Durão!
Parece que o pobre cromo está a representar bem o estereótipo do portuguesito emigrante longe de casa - já se está a safar mas a sobrevivência não está a ser fácil
Mas como o mal do pobrezinho do cromo posso eu bem.
Não cheguei a desenvolver bem a notícia que mais importância tinha e também vinha no Diário de Notícias de segunda-feira.

Então dizia assim o artigo na edição online:
"mais de 516 mil pessoas estavam sem emprego a tempo completo"
Estamos a falar de seres humanos, de pessoas com necessidades, muitos pais de família que vão ter de passar mais um Natal sem poder oferecer aos filhos as prendas que eles merecem porque alguém achou melhor prescindir da colaboração dessa pessoa.
…E ainda existem muitas "tentativas frustradas de gente" que acham que são apenas números.
Um dia esses números podem incluí-los, mas não vou desejar mal a ninguém, nem ao meu ex-dir. financeiro que devia pensar que era médico, tanto ele gostava que as pessoas o chamassem por dr...

Mas vamos ler mais um bocadinho deste fenómeno nacional.
"De acordo com as contas de Eugénio Rosa a actual taxa de desemprego oficial passaria dos 6, 8 por cento para 9, 4 por cento."
9%?????????
Que número é este?

"O estudo revela ainda que os desempregados de longa duração (há mais de um ano sem emprego) aumentaram 39,1 por cento entre os terceiros trimestres de 2003 e 2004, mas o desemprego de muito longa duração (mais de dois anos desempregados) aumentou 67,3 por cento no mesmo período, para 94.200 pessoas."
Nem consigo comentar isto.
Será que ainda somos um país desenvolvido?

"O economista critica também o aumento de apenas 4,0 por cento nas verbas previstas no Orçamento de Estado de 2005 as questões relacionadas com o desemprego, menos de metade do acréscimo de 2004 (11,8 por cento), apesar deste problema «em Portugal continuar a aumentar de forma preocupante»."
O desemprego a aumentar exponencialmente e os senhores do governo a desinvestir e a reduzirem os meios para conseguir inverter esta tendência vergonhosa???
Quantos mais submarinos vão ter de comprar?
Quantos mais casinos e túneis inúteis iremos construir?
Já chegaaaaaaa!

E tu Jorge 'Almighty'?
Não queres mesmo saber de nós, é um facto que não precisa de mais provas.

Desde 1998 que não se verificava uma taxa tão miseravelmente alta.

O que é que o governo anda a fazer?
Está a trabalhar para nos tornarmos no país mais “terceiro-mundista” da Europa dos 25?

Desculpem lá mas até uma terrorista de renome tem falta de tempo nestes dias que correm.
São muitos atentados ao pudor e ao bom nome de jovens, não pensem que tenho vida fácil :P

A vossa terrorista

Bina Ladina

quarta-feira, novembro 17, 2004

Acreditar, ou não, na banha da cobra política? Eis a questão

Mais um dia maravilhoso de sol e muito frio.Sim meus queridos amigos, leitores e comentadores, está um dia fabuloso e eu não sei bem porquê, acordei com uma sensação estranha sensação de esperança.Depois descobri o porquê desta minha estranha sensação, quando li as notícias:

"O primeiro-ministro, afirmou na Assembleia da República que o Orçamento de Estado (OE) para 2005 é de «rigor e esperança» e feito a pensar no futuro.

É bonito ouvir coisas destas para variar, não acham?Mas depois de ter visto como este senhor muda de posição muito estrategicamente, tive que ler mais qualquer coisita.
Ora então, não vão ser pedidos "sacrifícios excessivos aos portugueses".O milagre parece estar mesmo para ocorrer a qualquer momento.Sem sacrifícios que dizer que, não vou ter que ir ás 5 da manhã para o posto médico da minha área de residência para poder ter uma consulta de urgência, vou ter um emprego com dignidade e direitos a menos de 20 km de casa, não vou ter de pagar impostos só porque sou da classe média, e as minhas parcas poupança não vão querer dizer que eu sou rica,...Ok, chega de delírio, deixa lá ver o que é que o Santo milagreiro diz mais.

"(...)o OE para 2005 é de coragem e responsabilidade, promove a transparência nas contas, o combate à fraude e evasão fiscal e o rigor orçamental."

Até parece que estou a ver todos os grandes vigaristas de colarinho branco a ser "arrecadados".
Porque é que isto me parece banha da cobra política?Deve ser por causa desta minha mania da conspiração. Pois porque o governo só está interessado no meu bem-estar e qualidade de vida.Tenho que acabo com esta mania maléfica de pôr em causa tudo o que vejo e oiço.Qualquer dia começo a achar que existem pessoas que não me falam porque acham que eu sou uma ameaça à sua integridade física, psicológica e social.Pior que eu só mesmo o Bin Laden.Por isso, a partir de hoje passo a assinar como Bina Ladina, a pior e mais pequenita terrorista portuguesa

O resto de um dia muito agradável para todos vós que não desiste de comunicar comigo.… é que se desistem, estão tramados comigo :P
Bina Ladina

segunda-feira, novembro 15, 2004

Fia-te na Virgem e não corras!

Saudações meus queridos e poucos amigos leitores e comentadores do blog da desgraça!

Hoje foi um daqueles dias cansativos que adorava que chegasse ao fim DEPRESSA!

Começou logo de manhã com uma tentativa de entrevista fracassada.
Pior que isso. Não cheguei a ter a entrevista. “Porquê?” indagam vocês…

Porque as pessoas têm uma noção, diferente da minha, do conceito de organização.
Geralmente, quando eu contactava um colega, e lhe dizia que ele tinha uma reunião marcada no dia X à hora Y, a dita reunião acontecia na data e hora marcada.
Eu achava que isto era ser organizada. Mas afinal parece que eu estou errada.

Chego ao local da entrevista 5 minutos antes para não cair no erro de chegar atrasada, e também para não pecar por chegar muito antes – caso não saibam, isso é avaliado como má gestão de tempo por parte do futuro colaborador.
Qual não é o meu grande espanto quando me dizem que não sabem de nada sobre a realização de entrevistas naquele dia, até porque as pessoas que as realizam estão todas ausentes.

Não estão bem a ver a minha cara.
Eu passei do meu sorriso simpático para a maior tromba deste mundo!

"- Eu não entendo, contactaram-me na sexta-feira a marcar a entrevista para segunda-feira às 10 horas, e afinal venho aqui perder o meu tempo?
- A menina desculpe mas isto não sou eu que trato destas coisas, foi a sra. Dra Não Sei Quantas que fez os telifonemas e não se deve ter alembrado que iam todos para o curso hoje.."

A pobre senhora tentava desculpar à força toda a instituição mas, muito sinceramente, eu fiquei com o mínimo de vontade de trabalhar com um bando de desorganizados, mas como me disse um amigo: Fazes lá falta para organizar a malta.

Para ajudar a festa, e aproveitando o meu mau-humor, o meu chefe, encarregou-me de fazer todo o trabalho externo.
Onde eu trabalhava existia um rapazinho que fazia o que eu fiz durante o dia de hoje.
Mas não faz mal, enquanto houver perninhas para andar, eu ando, eu até gosto!

Mudando de assunto, não sou só eu com paranóias e com teorias da conspiração sobre a morte do Arafat.
O médico pessoal dele também veio exigir a autópsia para determinar a verdadeira causa de morte. Eu tenho dedo para estas coisas, vocês é que não acreditavam.
Reconheço uma boa aldrabice quando vejo uma.

Isso e fiquei deveras esperançada com o congresso do partido do governo.
Eu estou a falar do partido maior não estou a falar do partido parasita que lhes garante a maioria.
…E disse o senhor líder – Já chega de sacrifícios, está na hora do país começar a crescer!
Fabuloso.

O que é que ele queria dizer mesmo?
Vão livrar-se dos parasitas?
Vão dar uma carga de porrada ao B. Feliz e exigir-lhe menos pressão sobre a classe média?
Ou será que foi só mais uma daquelas declarações demagógicas que fica bem dizer quando as eleições estão mesmo aí a chegar?

Provavelmente o melhor a fazer é seguir a sábia voz do povo:
Fia-te na Virgem e não corras!

sexta-feira, novembro 12, 2004

E agora Palestina?

Boas tardes amigos leitores e comentadores do blog da desgraça!
Não tenho tido muita disponibilidade para vos escrever com a periodicidade habitaula mas isso é um pequeno detalhe a corrigir brevemente.

Qual será o futuro da Palestina agora que Yasser Arafat foi definitivamente ‘afastado’?

Provavelmente será mais uma daquelas teorias de conspiração que eu tenho uma especial tendência para achar muito razoáveis mas, corre pelas ruas de Ramallah o boato que o líder palestiniano teria sido envenenado. Pessoalmente acho que a Mossad – Serviço secreto do estado israelita, não pode ficar isenta de suspeitas neste cenário.
Era conveniente afastar este empecilho do caminho do governo de Ariel Sharon e alguém resolveu esse problema.

Certo que a idade avançada do líder da Autoridade Palestiniana seria uma razão para o enfraquecimento das resistências e defesas naturais, mas como se explica uma súbita quebra na produção de plaquetas do sangue?
A hipótese de Arafat ter leucemia foi logo afastada pelos médicos do Hospital militar onde passou os últimos dias de vida. Mesmo o médico particular que o acompanhava referiu que não lhe havia detectado alguma doença crónica. Muito estranho, não acham?

Por exemplo, até o nosso terrível Bagão Feliz deu hoje entrada no Hospital de S. João no Porto com uma crise de Hipertensão. Mas o referido senhor já sofre há vários anos dessa maleita e, as acessas discussões de quinta-feira sobre o orçamento de Estado, ou quiçá, os fabulosos repastos ministeriais, levam qualquer hipertenso a interromper as actividades, e até a ser recomendado o seu internamento.
Eu ainda acho que o internamento de – apenas - 24 horas, é pouco, mas eu não sou cardiologista. É pena!

No entanto e, para evitar esta minha fama de paranóica, acho mais prudente deixar essas teorias sobre a morte de Arafat pelos mercados de Ramallah.

A partir de agora, este território, no Médio Oriente , constitui mais um barril de pólvora à deriva e prestes a detonar à menor instabilidade interna.
Os jovens palestinianos, já não acreditam em soluções diplomáticas, ou pacíficas para resolver esta crise Israelo-árabe. Todos os dias Hamas e Jihad Islâmica, recebem dezenas de jovens com vontade de libertar o seu povo de uma forma mais enérgica.

A própria Autoridade Palestiniana revela-se mais receptiva e maleável ás propostas de G.W. Bush e Ariel Sharon sobre os territórios ocupados. O futuro não vai ser pautado pela continuidade das posições de Yasser Arafat.

Mas apenas o tempo dirá qual será a sorte do pobre povo palestiniano.
Até mais acontecimentos, e disponibilidade para desenvolver posts gostava de enviar a minha mensagem de pesar pela morte do grande líder histórico da OLP (Organização de Libertação da Palestina) Yasser Arafat:
- Alá seja louvado!

segunda-feira, novembro 08, 2004

Ou talvez não...

Saudações caros amigos leitores e comentadores do Blog da desgraça!

Hoje já faço parte da classe que se diz trabalhadora.
Ainda não é um emprego a sério mas dá para aprender coisas tais como gerir condomínios.Eu não nasci para isso mas uma pessoa no momento actual tem de desenvolver uma capacidade de adaptação se é que quer sobreviver neste mundo.
Chega de divagações sobre o mundo do emprego!

Hoje quando vinha no caminho tinha de ver qualquer coisa interessante.Afinal, o povo português, ou no caso específico observado, cidadãos lisboetas, somos realmente muito patriotas.
Duvidam?
Quando fizerem o vosso caminho diário, para a escola, para o emprego, para qualquer lugar, observem as janelas.
Até daqui da minha secretária consigo ver as lindas bandeiras portuguesas.Numa janela, de cada rua desta nossa capital pelo menos 1 existe. É certo que algumas já têm um aspecto muito danificado, mas estão lá nas janelas a provar que naquela casa existe um bom cidadão português...

Ou será que não?
Será que as pessoas depois do Euro 2004 ficaram com as bandeiras para apoiar os atletas portugueses nas olímpiadas 2004, e mais tarde os atletas paralímpicos (a quem eu presto a mais sincera homenagem)?

Ou será que, pura e simplesmente, esqueceram-se delas lá nas varandas?Já agora são um símbolo de desagrado pela política deste governo PSD/PP que aos pouco nos leva até as últimas poupanças, porque afinal, só os ricos é que poupam dinheiro.

Talvez seja um código de uma organização terrorista a operar no nosso país, quem sabe?
Na minha modesta opinião, as bandeiras penduradas nas varandas e janelas, permanecem como um símbolo estranho à nossa cultura.
Mas tudo bem.
Eu fico mais feliz por saber que agora somos muito patriotas e que a sugestão do sr. Scolari ainda vigora.
Ou talvez não...

A vossa comentadora observadora

Letra Negra

sexta-feira, novembro 05, 2004

Guess who's back!

Afinal não era um pesadelo.
G.W. ganhou mesmo ao democrata John Kerry.
A juntar a este pesadelo Yasser Arafat, o histórico líder da OLP (Organização da Libertação da Palestina), foi declarado morto cerebralmente.

Fatalidades não podem ser evitadas e a verdade é que a saúde de Arafat estava debilitada há já algum tempo… Mas o povo norte-americano reeleger esta criatura ????

Durante os 4 anos de mandato não houve paz no mundo.
Estou a mentir!
Sim porque até acontecer o 11 de Setembro de 2001, o senhor Bush Filho andava a passear pelo país, a cavalgar pelo seu rancho, a fomentar presidências abertas e que o poder poderia ser exercido sem ser nos corredores da Casa Branca, enfim, sempre podem ver (ou rever) o filme Fahrenheit 9/11, no caso de não se recordarem como o mundo era um sítio calmo antes das cruzadas anti-terroristas.

Depois a partir daqui foi todo o efeito dominó do nosso mundo globalizado: sensação de insegurança em quase todos os países aliados da invasão do Afeganistão e da famosa guerra preventiva contra o regime de Saddam Hussein, como se ele tivesse sido autor dos ataques das torres gémeas. Pois não foi mas tinha um recurso muito apetecível para controlo de Bush Filho e seus parceiros de cruzada – OIL (Petróleo).


O famigerado Bin Laden continua a monte, mas – supostamente – veio fazer declarações a poucos dias das eleições norte-americanas, o que a meu ver, contribuiu para a reeleição do combatente Bush face ao menos defensivo Kerry.
Todo o mundo que reclamava a mudança do status quo internacional, vê assim essa hipótese adiada por mais 4 anos.

Agora pergunto eu, que sou uma mente paranóica:
- Será que estas eleições foram melhor manobradas que as que conduziram Bush Filho ao poder?
Repetir a farsa era muito arriscado, desta vez as coisas tinham que ser feitas de maneira à comunidade internacional não ficar com a sensação que tinha sido novamente enganada. Pode não se sentir enganada mas…

- Serão os norte-americanos masoquistas?
Não creio que os eleitores norte-americanos concordem com a situação de aumento de desemprego, injustiça social, e clima de insegurança que o governo Republicano oferece como continuação destes próximos 4 anos.

Já não bastavam as ajudas internas tinha que vir este nosso grande aliado dar uma ajudinha.

Tempos muito obscuros aproximam-se a passos largos e não poderemos fazer nada para os evitar. É mais uma fatalidade como o Arafat, só por dizer que ele possivelmente irá embora a tempo de assistir a este espectáculo dramático a uma distância de segurança.

Nem quero ver.

A vossa comentadora da desgraça global

Letra Negra

segunda-feira, novembro 01, 2004

Granda Cromo!

Boas noites caros amigos leitores e comentadores :)

Não fui capaz de resistir a este cromo do Coiso.

Ao que consta o Zé tá a ter uma participação marcante na União Europeia.
... Esperemos que não tenha o mesmo efeito traumatizante como cá no nosso pequenino rectângulo, como diz o senhor lá das ilhas.

E estão para breve os resultados das grandes eleições Bush vs Kerry, ou continuação da crise vs tentativa de parar esta escalada de crise mundial.

Agora vou-me pirar que acho que esta semana vou começar a trabalhar!!
Boas noites e um bom sono para todos vós!

a comentadora da desgraça

Letra Negra

sábado, outubro 30, 2004

Sigaaaa!

"Alguns jornais garantem que, no orçamento de Estado para 2005, o governo vai cortar na educação e vai investir mais na defesa.

Ou seja, a boa notícia é que vamos ter submarinos e helicópteros novos em folha.

A má notícia é que vamos continuar a ter alunos universitários a escrever élicoptero e subemarino. "

Depois ainda dizem que isto está a melhorar, só ainda não descobri para quem.
Provavelmente é para alguém que eu não conheço, que viva bem longe daqui (Lx), lá para trás do Sol posto, enfim, que não viva em Portugal...

Mas como diria eu: Sigaaaa!

quarta-feira, outubro 27, 2004

Super Size Me!!!

Saudações amigos leitores e comentadores do blog da desgraça!

Como já devem ter reparado, hoje não me apetece falar de política, não vá aparecer por aí um Ministro a inviabilizar este meu espaço.
Hoje vou falar de um filme inquietante que está nas salas de cinema, de seu nome - Super Size Me

Numa clara onda documental ao estilo Michael Moore, Morgan Spurlock embarca numa aventura gastronómica no fantástico e vicioso mundo do "Fast-Food".
Sendo cidadão de um país onde os Obesos são uma maioria em franca expansão, Morgan decide passar um mês com alimentação exclusiva dessa uma grande marca de "Fast-Food" cujo nome, tem como símbolo um gigantesco M, e que pelo meio, tem um nome de personagem de Walt Disney, para os mais desatentos, é aquele Pato rabugento, o Donald.
Spurlock, jovem saudável (comprovado por 3 diferentes especialistas na área da medicina), demonstra como os alimentos de aspecto inofensivo deste grande gigante multinacional, podem ser nocivos, se ingeridos em grande quantidade.

A cadeia em causa tem o seu mérito. Não é por acaso que as crianças reconhecem figuras relacionadas com o restaurante, e não reconhecem figuras tão universais como Jesus Cristo - cena que me chocou particularmente.
Para além de ser extremamente agradável, e apelar subliminarmente, ao consumo por faixas etárias cada vez mais baixas, todos os ingredientes são escolhidos de forma a garantir um verdadeiro estado de vício, tendo um consumidor habitual, como o ‘experimentalista’ Morgan, sentido vários sintomas de carência que só são suprimidos com alimentos disponibilizados pela cadeia em causa.
Mas não vou ser hipócrita e dizer que não como, nem nunca comi “fast food”
Tempo houve em que os meus jantares eram compostos por menus hiper calóricos, acompanhados por uma típica bebida enorme.
Passado todo este tempo percebi a razão de ser de uns quantos sintomas que eu, e o meu companheiro de jantares, tivemos nessa altura. E não sei se tem alguma explicação genética mas os sintomas manifestaram-se todos, rapidamente no rapaz em causa.



Outra coisa que o filme mencionou foi o 'facilitismo' da civilização Ocidental.
Na minha infância, e boa parte da juventude, comer fora era algo que se fazia em situações muito especiais. A minha alimentação era maioritariamente, senão exclusivamente caseira e saudável.
Creio que não digo nenhuma falsidade se afirmar que, é muito comum, os casais jovens com filhos, optarem por fazer refeições nos espaços de “fast food” com uma certa regularidade.
Não digo que a partir de agora vou banir a 100% a cadeia com o nome do pato, mas fiquei com consciência que, comer “fast-food” passou a ser algo a fazer com um certo carácter extremamente esporádico.

Por último, algo que achei interessante:
- Somos tão críticos para com os fumadores, eu própria sou uma daquelas melgas que zumbe aos ouvidos de um amigo que fume: devias deixar de fumar!, mas não vejo a obesidade e os maus hábitos alimentares da mesma forma.
Curioso, não acham?
Ser obeso é socialmente correcto.
É engraçado como nos sentimos, e manifestamos, o nosso incómodo para com os fumadores mas para com os obesos temos uma postura tão passiva mesmo sabendo que a obesidade é a causadora de graves problemas que podem levar à morte, e que, às vezes, um bom conselho consegue salvar uma vida.

Será que só nos preocupamos com os fumadores porque o conceito de fumador passivo é uma realidade, e o conceito de obeso passivo é uma improbabilidade?
Gostava de saber a vossa opinião sobre esta questão civilizacional.
Afinal mais de metade da população portuguesa (51,6 por cento) tem peso a mais ou sofre de obesidade, e quem sabe, algum de vós até pertence a esta percentagem crescente no nosso país
Por isso é que vos recomendo este filme.

Parafraseando o Lauro Dérmio - Óluaize waxe gude moves

quinta-feira, outubro 21, 2004

Já não percebo nada!!

Saudações caros amigos, leitores e comentadores do blog da desgraça!

Tive afastada das lides critico-editoriais durante uns tempos mas estou de volta!
Durante este pequeno interregno dei por mim a concluir que este novo governo desde a tomada de posse não passa uma semana sem uma grande declaração de um ministro, ou do Primeiro, na sequência de uma trapalhice.
Ele são os professores que não são colocados atempadamente, e em condições normais, o Ministro das Finanças a chamar à atenção as famílias portuguesas para evitar ‘desgovernos’, comentadores de canais privados a serem afastados na sequência de declarações do Ministro dos Assuntos Parlamentares, o pobre do Santana Flopes têm andado a fazer comunicações ao país, quase, quinzenalmente.

A última polémica ainda foi mais desconcertante.
No seguimento do caso do comentador da TVI, o ministro Mortais Sarnento vem dar força à ideia que o Jorge ‘Almighty’ referiu à pouco tempo. Uma grande entidade altamente democrática e reguladora dessas liberdades de andar por aí a comentarem e criticarem impunemente.

Mas o que é interessante é que o mesmo senhor faz declarações contraditórias.
Um dia diz uma coisa, o outro dia diz de outra maneira.

Mortais Sarnento defende que deve ser o governo a definir o modelo de programação da RTP.
"O ministro (...) defende que o Executivo não pode escolher os responsáveis das áreas de programas e de informação da televisão pública, mas diz que deve ser o Executivo a definir o modelo de programação, uma vez que, é o Governo que responde perante os eleitores. "

Mas isto foi só no dia 19 (ontem) porque no dia seguinte o discurso mudou.

"O ministro, Mortais Sarnento, garantiu esta quarta-feira na Assembleia da República que o Governo nunca interferiu e nunca interferirá nos conteúdos e informação dos órgãos de comunicação social. "

Os caros amigos, leitores comentadores podem alegar:
- Mas ó querida comentadora, só tás a usar fontes viciadas, tens que te fundamentar em fontes mais apropriadas.

Ok. Então vamos ver como é que a agência noticiosa portuguesa - fonte mais que fidedigna - relata este acontecimento:

- É necessário "haver limites à independência" dos operadores públicos sob pena de ser adoptado "um modelo perverso" que exige responsabilidades a quem não toma as decisões, defendeu. RTP: Morais Sarmento defende definição do modelo da estação pelo Governo Lisboa 19 de Outubro

- "A comunicação social é e será com este Governo uma comunicação social cada vez mais livre", assegurou. Lisboa 20 de Outubro
Estou novamente baralhada.
Afinal o senhor em causa deve estar mais demente que um qualquer paciente com esquizofrenia do Júlio de Matos, com tanta incoerência de um dia para o outro. Provavelmente tem problemas de memória, será?

Entretanto no caso do comentador da TVI, a Alta Autoridade para a Comunicação Social, entrou em acção e ontem pediu a todas as partes envolvidas (comentador, ministro e a TVI) depoimentos sobre os acontecimentos. Será que vamos ter direito a uma avaliação isenta e apartidária deste caso?

Imagino que nestes próximos dias o pobre do Primeiro vai ter que falar, novamente, à nação. Sim porque, a acrescer aos casos anteriores, temos mais acontecimentos:
- O autismo demonstrado pela Ministra da Educação que continua a rejeitar responsabilidades no atraso na colocação dos professores (e muitas escolas continuam se professores);
- As agressões contra os estudantes universitários de Coimbra que foram impedidos de avançar pelo forte contingente policial que se encontrava no local. O Ministro da Educação diz que não teve conhecimento de algum incidente, carga policial, apenas de uma contenção do avanço dos manifestantes universitários. Os manifestantes têm uma versão diferente, e falam de agressões e utilização de gás-pimenta.

Mais uma cena revivalista de um antigo regime ditatorial que vigorou no século passado.
Não percam o próximo episódio porque eu também não! (estranho, isto soa-me familiar)

A comentadora da desgraça

Letra Negra

quinta-feira, outubro 14, 2004

O insignificante Homem Não Identificado

Tem piada...
O George W. não o conhecer, ou reconhecer uma figura que lhe aperta a mão, é normal mas até eu não conheço bem este "desconhecido".
Sei que, de vez em quando, aparece na televisão mas julgo que participava num programa de humor ao estilo do "Sim senhor Ministro" que passava na RTP, na década de 80.
Mas já percebi que estou enganada. É o boneco da "Contra-Informação" o Santana Flopes!



Adaptado de uma notícia da revista "Visão"
(não vá aparecer a Censura)

terça-feira, outubro 12, 2004

Da próxima vez podia dizer alguma coisa à nação?

Bem hajam caros amigos leitores e comentadores!

Viram o comunicado à nação do nosso Primeiro?
Eu não. Por motivos de força maior não estava em casa e fui privada desse momento de humor que certamente consegue bater as gargalhadas dos "Tótós do Riso".
Vamos lá então ver o que a Agência de Informação nacional diz sobre isto, vamos ver e eu vou comentar, claro!

"Com o Orçamento de 2005, abrir-se-á uma janela de esperança para todos"
- Olha que gaita! Eu nunca disse que precisava de mais janelas cá em casa!

(…) "liberdade comanda" a vida, salientando que Portugal é um "país livre", onde os "cidadãos são livres, a justiça é livre, o parlamento é livre".
- Ok. Essa parte eu já tinha percebido – Fala o que quiseres mas não abuses… Ainda não és Ministra dos Assuntos Parlamentares, nem Ministra da Defesa, e ainda não te filiaste no PP.

"pluralismo é sagrado" e recusando "a concentração ou o poder hegemónico na Comunicação Social".
- O pluralismo é sagrado mas essa conversa de comentadores a dizer mal do Partido no Governo na Comunicação Social, especialmente numa estação televisiva privada, não pode passar impune.

PSL referiu que a maioria PSD/CDS-PP "trabalhou para uma nova entidade reguladora e numa lei da imprensa com suficientes garantias para os profissionais, mas principalmente, para os cidadãos que queiram fazer ouvir a sua voz".
- Lá foram estes malandros incomodar o sr. Velhinho ao cemitério de Santa Comba Dão, desta vez para poder saber mais umas noções de censura com casos práticos e também umas medidas de coacção para os reincidentes nesses abusos de exprimir opiniões contra o governo.

As "dúvidas sobre a solidez da democracia" colocadas ao longo dos três últimos meses foram também abordadas por Pedro Santana Lopes, que assegurou que "às palavras e aos discursos que se preocupam com a aparência das coisas", o Governo responde com a concretização de objectivos, nomeadamente tornar Portugal "um país mais rico e mais justo".
Mais rico?
Sim é verdade a clivagem entre ricos e pobres alarga-se dando origem a pobres cada vez mais pobres e, a ricos obviamente mais ricos.
Mais justos?
Quando se aperta o cinto é uma consequência lógica, as calças ficarem mais justas na cintura. O problema é que, acho que não vai ser só na cintura que isto vai ficar mais justo – nova tendência de Outono/Inverno golas altas para poder disfarçar a corda que também temos no pescoço.

"O senhor Presidente da República, há três meses tomou a decisão de empossar este Governo querendo obviamente, como todos os portugueses, que tenhamos sucesso, para bem de Portugal"
- Não estão exactamente a ser muito bem sucedidos. Pelo menos na parte de “dar hipóteses” ao Zé Povinho de respirar de alívio, afinal o tempo da contenção das despesas só afectou alguns poucos portugueses. Portugueses filiados no CDS/PP e PSD, evidentemente.

"As pensões aumentarão entre um mínimo de 2,5 por cento e um máximo de 9 por cento, de acordo com o princípio da convergência das pensões mais baixas com o salário mínimo. Esta medida abrangerá cerca de um milhão e meio de reformados e pensionistas", disse Santana Lopes.
- Continua a dar graxa aos velhinhos, afinal eles são a maior fatia de eleitores, por isso, à falta de visitas às praças e feiras pelo Paulinho das Feiras, convém dizer umas aldrabices. Melhor, repetir promessas de campanha eleitoral de Durão B que ainda não tiveram tempo de ser cumpridas, mas como os velhinhos não se lembram fica sempre bem repetir a promessa antiga, pode ser que eles votem outra vez nos nossos bons partidos do governo de coligação.

"Em apenas três meses de governação tomámos estas e tantas outras medidas. Sabendo que, como em tudo na vida, houve situações como a colocação dos professores que não correram como devido. Não se repetirá"
- Olha outra promessa do tempo do outro senhor que agora anda a passear pela Europa. O que acontecerá para o ano com os professores? Serão colocados em províncias ultramarinas… desculpem lá, esta agora era desnecessária mas, acredito que se ainda existissem províncias ultramarinas todos os professores do continente eram destacados para as províncias e reciprocamente.

Falar mais especificamente de aumentos, não li nada. Do IRS falou muito por alto e sem aprofundar "reduzir as taxas sem deixar de fazer a normal actualização de escalões", sem, contudo, explicitar o valor das reduções.

Tudo bem espremido, o que é que o senhor Primeiro disse na declaração da noite de 11 de Outubro?
Nada de novo. Mais umas demonstração de fraca sofística, muita demagogia, .afirmações contraditórias com as declarações do Bagão Feliz bem como a tendência de aumento do Petróleo para os próximos tempos.

...E ainda não temos resultados das eleições norte-americanas, o que constitui um acontecimento que pode mudar muito do panorama internacional.
Entretanto nos debates televisivos George W. continua a dar provas como líder ambíguo. Não ouviram falar no caso da estranha corcunda quadrada do Presidente dos EUA durante os debates com o oponente Kerry?
Nada como um auxiliar de argumentação para quem não têm os dotes necessários para enfrentar um bom debate.

Adaptando uma exclamação de um colega bloguístico - Estou Farta!
Farta e com graves problemas de insónias.

A vossa comentadora em desgraça,
Letra Negra

sábado, outubro 09, 2004

A montanha pariu.. um lobby!

Saudações chuvosas amigos, leitores e comentadores!

Parece que o Outono já deu o ar da sua graça (?) e fez a sua aparição pelo território continental.

Ventos fortes sopram dos lados de Belém.
"O Presidente da República justificou o encontro tido na quinta-feira com Marcelo Rebelo de Sousa com a necessidade de se exercer a vigilância democrática, pois não há democracia sem liberdade de expressão."
Vigilância sobre a liberdade de expressão?!
Parece que o senhor disse qualquer coisa como: Fala o que quiseres, mas não te abuses!

«Neste domínio, em muitos países está a ser opaca, por isso são precisas entidades reguladoras fortes. Existe toda a motivação para que esta vigilância que é própria de qualquer democracia se possa dotar dos mecanismos normais e permanentes»
Novamente vi juntas duas palavras que eu não entendo como sendo muito coerentes em democracia "entidades reguladoras fortes" e "vigilância".
Não entendo mesmo o que o nosso 'Almighty' Jorge quer.

«Acho que a questão da liberdade de expressão e da liberdade em geral é uma batalha de todos os dias. Vai sê-lo cada vez mais à medida que os interesses económicos têm uma palavra decisiva a assumir»
Então afinal quem é que deve 'vigiar' a excessiva liberdade de expressão?
Os grandes lobbies económicos ao Poder e com poderes acrescidos de censura?
O que for um comentário lucrativo fica, o que não for, censura em cima?
É essa a única elação que consigo tirar desta declaração, por mais vezes que eu leia isto, mas parece que ultimamente não estou com a minha capacidade de interpretação lógica no máximo.

Caros amigos, leitores e comentadores, é com muita tristeza que comunico a minha desconfiança sobre a saúde desta nossa nação. Suponho que agora tivemos oportunidade de ver o nosso Jorge 'Almighty' anunciar a criação de um órgão de repressão.

E saber que ainda ontem li isto no Portugal Diário:
"A teoria da dissolução ganha força quando no PSD já se fala que o melhor prazo para Sampaio demonstrar perda de confiança no Governo de Santana Lopes será Março ou Abril do próximo ano. A tempo de convocar eleições legislativas e agendá-las para a mesma altura das autárquicas. "
Não vai haver dissolução nenhuma, só a mesma confusão de sempre e qualquer dia será anunciado o Novo Estado Novo.

God have mercy on our souls.

a comentadora da desgraça
LetraNegra

quinta-feira, outubro 07, 2004

Democracia Condicionada

Bons dias caros amigos, leitores e comentadores deste espaço de livre expressão!

Não sei se têm acompanhado o caso do abandono/afastamento do professor Marcelo Rebelo de Sousa, do seu cargo de comentador dos jornais da noite de domingo da TVI.
Não vi com atenção o directo de domingo mas revi hoje melhor a causa do ressurgimento destas manifestações de Censura em Portugal. Depois de rever, fiquei com a mesma certeza:
Ser perspicaz, impertinente e inteligente é um grande incómodo para muita gente!

Este caso pode ser o primeiro passo para ser estabelecido um precedente muito complexo, um verdadeiro desafio para a nossa democracia - o condicionamento de um direitos básicos como o direito à livre expressão.

Qual vai ser o próximo passo?
Anunciar o regime ditatorial de extrema-direita?
Fazer do nosso Jorge ‘Almighty’ e de Santana Lopes, figuras acessórias e decorativas como fora Américo Tomás nos idos tempos do senhor de Santa Comba Dão, também conhecido por António Oliveira Salazar?

Especulações e divagações à parte, o nosso ‘Almighty’ Jorge Sampaio vai reunir-se com o professor Marcelo Rebelo de Sousa hoje pelas 12.45.
Reunião que partiu de iniciativa própria do nosso Presidente, o que é um facto positivo.
Mas será que dá para auspiciar daqui alguma decisão, uma tomada de posição de força maior sobre esta coligação governante?
Eu como fiquei desiludida da última vez, já não espero nada, só acho que o senhor não tinha vontade de acordar cedo e fazer uma investigação sobre o que se passava.
Bem vista a situação, assim até arranjava uma sábia companhia para o almoço em Belém, não desfazendo da Zézinha, ups… da senhora sua esposa, claro!

Está a gerar-se um ambiente muito negro no nosso país com este governo de ‘Jobs only for friends’ e declarações que ofendem princípios básicos constitucionais e tão arduamente conquistados com o 25 de Abril.

Mas no fundo, bem lá no fundo tenho uma réstia de esperança que isto tudo seja a tempestade para depois vir um bom período de bonança para Portugal.
Nós precisamos disso, e agora mais que nunca.

Esperemos que saia algum fumo branco da reunião-almoço, e eu não estou a falar de vapor dos pratos quentes e requintados da casa do Presidente!

Por agora, desejo um resto de boa manhã e um valente bem haja para todos vós!

A comentadora expectante

LetraNegra

quarta-feira, outubro 06, 2004

Campeões das contratações!

Saudações amigos, leitores e comentadores!

Cada dia sua desilusão!

Todos os dias vejo anúncios de emprego precário, verdadeiro trabalho escravo com um papel de embrulho bonitinho.
Todos os dias, tento convencer-me que, vou ter mesmo que me submeter a esta solução se eu quiser trabalhar. É esta a grande recompensa que o nosso país dá, mas não vale a pena perder mais tempo com auto-comiseração.

Vamos ver as notícias do dia.

79 dias depois, o governo de coligação liderado (?) por Pedro Santana Lopes, nomeou.... mais de 1034 pessoas para a sua equipe?!
Já se fizeram todas estas contratações em tão pouco tempo?
A uma velocidade de 13 contratações por dia, o governo da continuidade, não está a continuar a política de contenção de contratações.
Ao que consta, o governo de coligação, na fase Durão Barroso - Manuela Ferreira Leite, foi coerente e durante os 5 meses fez 1260 contratações.

Agora como a contenção já não é palavra de ordem, vamos lá fazer contratações como deve ser. E ao que li, tinha de ser o meu pesadelo o melhor empregador - Bagão Felizzz - 96 nomeações!!!
Mas os senhores têm uma justificação:

«A maior parte das nomeações feitas agora resultam da recondução de pessoas, nomeadamente de funcionários públicos com funções nos gabinetes anteriores»

Sic Online

"as nomeações não vão parar para já porque há ministros e secretários de Estado que ainda não nomearam qualquer assesor/colaborador/consultor, administrativos e motoristas"

Portugal Diário

"Das 946 nomeações para os gabinetes, de acordo com o Jornal de Negócios, 403 foram «recrutamentos» a organismos públicos, 293 foram destacados de outros serviços de Estado, e 288 não têm qualquer vínculo à Administração Pública."

Bem… pode ser que me "toque" qualquer coisinha, ou talvez não…

Tantas nomeações, ou em bom português, tantos 'tachos' milionários que esta coligação dá aos amigos!

Vós, meus caros leitores/comentadores, também partilham alguma das minhas opiniões?
Não sou só eu que ando revoltada, nem com contestação barata, certo?

Por hoje é tudo, vou ver se curo esta constipação depressa.
Desculpem lá mas, não há nariz que aguente uma constipação destas durante muito tempo!

A vossa comentadora constipadíssima,
Letra Negra

segunda-feira, outubro 04, 2004

5 de Outubro - Implantação da República



Saudações caros amigos leitores e comentadores!

Sabia que amanhã era feriado. Mas como não me é invulgar, não sabia qual a comemoração que se fazia nesta data. Algumas datas sei mas esta, confesso que não me recordava.
(Desculpem a sinceridade mas só assim pude fazer o post que hoje vos trago.)
Tomada também pela minha típica curiosidade, decidi averiguar todo o contexto da data 5 de Outubro de 1910...

5 de Outubro de 1910

- Pontapé no rabo do Rei D. Manuel II -
Instauração da República e constituição do Governo Provisório a que preside Teófilo Braga..


O dito pontapé foi tão grande, ou tão pequeno, que o Rei foi parar ao exílio em Inglaterra.
D.Manuel II não deve ter ficado muito aborrecido. Afinal o cargo de Rei não foi algo para o qual estava preparado.
Para os que não se lembram (eu inclusive), D. Manuel II subiu ao trono na sequência do regicídio do seu pai, o rei do Carlos, a 1 de Fevereiro de 1908.

Portugal no início de século XX fervilhava com os ideais republicanos que viriam a culminar na sua implantação da República.
Toda a Europa ainda era maioritariamente monárquica. Fomos pioneiros nas lides da libertação da autoridade de Reis. Mas como em todos os processos de mudança aproximavam-se períodos conturbados para os quais a jovem República Portuguesa ainda não estava bem preparada. Desde a sucessão de governos a um ritmo imprevisto, passando pela fragmentação partidária, aos primeiros sinais de anarco-sindicalismo, e não esquecer, as múltiplas tentativas de Restauração da Monarquia, a vida da jovem República Portuguesa não foi pacífica.

Pela primeira vez foram dadas ao povo direitos e liberdades, de associação, de expressão, direitos eleitorais, mas não a igualdade social. Nunca foi conseguido encontrar meios para eliminar as precárias condições de vida da grande massa da população, extremamente pobre e com elevado nível de analfabetismo.

A dificuldade em solucionar questões sociais e a inevitabilidade do fluxo constante de emigrantes (para o Brasil e para os Estados Unidos, principalmente), despovoaram áreas extensas do país e teve reflexos negativos sobre a economia.

Mas um último facto agravou a débil situação portuguesa - a Primeira Guerra Mundial.
Portugal participou numa iniciativa de salvaguardar e defender as colónias ultramarinas.
O resultado desta investida teve um saldo muito negativo para a economia e vidas dos portugueses que foram obrigados a participar na guerra sem qualquer tipo de preparação prévia.

Foi inevitável o descrédito em que caiu a República que acabou por ser convertida no regime Salazarista, com menos direitos, menos liberdades mas maior calmaria e segurança e resistência a factores externos como a II Guerra Mundial.

O cenário da Primeira República assemelha-se à situação actual, não de uma maneira tão radical, mas reparem:
as desigualdades sociais agravam-se, o índice de pobreza extrema é cada vez mais elevado, a opção pela emigração cada vez mais viável.

O que virá depois?

Um novo regime autoritário de Extrema-Direita?

Esperemos que não, mas nunca se sabe...

A pergunta que vos deixo hoje é:
94 anos depois da revolução que deu à luz a primeira República em Portugal, o que é que evoluímos em termos sociais?

Um bom feriado para os que trabalham hoje dia 4 e uma boa continuação de férias para os privilegiados que não contribuem para as taxas de produtividade nacional

A comentadora da desgraça, hoje convertida em comentadora histórica

Letra Negra

quinta-feira, setembro 30, 2004

Questão simples, ou talvez não...

As minha saudações cordiais amigos leitores comentadores,

Hoje não há tortura!

Eu podia falar dos milagres da concorrência no mercado da informática nacional que faz com que a lista dos professores, em vez de demorar uma eternidade, como estava previsto, demorou só uns instantes a ser elaborada. Com os erros pontuais da praxe mas, foi apresentada e os meus amigos professores podem pular de alegria e os miúdos de tristeza,.. é verdade, acabou-se a brincadeira!

E como estamos numa onda de milagres, podia até falar de como uns senhores muito conservadores da Igreja Católica do Canadá resolveram reclamar com o Vaticano porque cá no nosso Portugal, não temos qualquer problema em deixar que outras religiões prestem culto à Nossa Senhora de Fátima. É que por cá somos pessoas pacíficas respeitamos o Ecumenismo divulgado pelo Papa João Paulo II, ou seja, não nos importamos se o Dalai Lama e um Sacerdote Hindu realizem orações na ‘Capelinha das Aparições. O Santuário de Fátima é um dos templos mais lucrativos da Europa. Por isso fazem-se umas queixinhas e começam-se a fazer umas agitações e a solução traduz-se no Vaticano administrar os dinheiros recebidos.
Conveniente, não acham?

Mas não vou falar de nada disto.
Vou colocar-vos uma questão simples.
Como é que os meus caros respondem a esta questão numa entrevista de trabalho:

Quais são os seus prós e os seus contras?

É que eu realmente fico muito embaraçada e 'engasgo-me'.
Como creio que todos os meus amigos/leitores/comentadores têm muito mais experiência, lanço aqui o repto.

A vossa comentadora que agradece a vossa simpática colaboração


Letra Negra

quarta-feira, setembro 29, 2004

Enviaram-me isto!

Saudações amigos, leitores e comentadores!

Fiquei aterrorizada! Recebi esta informação a esta hora tardia mas não podia ficar indiferente, tenho o dever moral de vos passar esta informação que recebi de fonte segura:

Bagão Feliz - Vai criar uma PIDE para os Imposto

Para acabar com a crescente fuga aos impostos, o ministro das finanças acaba de criar a PIDE - Polícia de Impostos e Devedores ao Estado.
"No começo não vão andar armados, mas quem não pagar impostos pode levar com uma marreta ou ser mordido por Pit Bulls. Estamos também a considerar a possibilidade de deportar faltosos para a Guiné ou para a Amadora" anunciou ontem à noite o ministro a Judite de Sousa no Canal 1, enquanto secretamente os inspectores da PIDE entravam nas contas bancárias da apresentadora.
Judite de Sousa acabou por ser detida no final da entrevista, porque há 3 anos atrás bebeu um café e não pediu factura. A jornalista já foi acusada de burla agravada, tanto mais que a sua filha é amiga dum menino que mora na mesma rua da prima da dona do café, o que aponta para a existência de uma fraude organizada em larga escala.
Já depois da entrevista, Bagão Félix foi peremptório: "Houve alturas durante a entrevista em que gaguejei mais do que o normal, mas foi de propósito para ganhar tempo para os meus inspectores poderem analisar as declarações de IRS dos operadores de câmara".
A sede da nova PIDE vai ser em Timor, para evitar ataques de empresários de futebol e empreiteiros. Se souber de alguém que foge aos impostos, ou simplesmente quiser destruir a vida de alguém que não gosta, pode fazer denúncias através do 800 666 666 ou em www.bufo.com/e-cala.

Os 5 melhores delatores de cada mês ganham fins de semana grátis na Casa Pia ou o equivalente em CDs de fotos de José Cid.

Tenham medo, tenham muito medo porque o Bagão Feliz anda por aí à solta e tanto pode estar na esquina como pode estar ao vosso lado!!

Ide em Paz e tende cuidadooo

A vossa comentadora receosa
Letra Negra

segunda-feira, setembro 27, 2004

Afinal somos, ou não, Produtivos?

Saudações caros amigos, leitores e comentadores!

Hoje, como é meu hábito, vi as notícias.
Ainda ensonada, ouvi qualquer coisa como: a OCDE verificou que os portugueses trabalham muito e bem, para o salário que recebem.
Mas como estava meio a dormir, fiquei um pouco descrente.
Ora agora vem uma organização internacional dizer o contrário do que o governo tem andado aí a pregar, nomeadamente que somos uns valentes preguiçosos, que os nossos índices de produtividade são vergonhosos face aos nossos colegas da União Europeia.

Fiz a minha pequena investigação, mais desperta e verifiquei a notícia em causa no site da RTP :

Números da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) divulgados no jornal espanhol El País:
7º em 18 países do mundo desenvolvido - produtividade por hora trabalhada - Irlanda e Eslováquia lideram a lista, mas Portugal encontra-se à frente de países como Suécia, França, Japão, Estados Unidos, Alemanha e Espanha.
9º lugar em número de horas trabalhadas por ano - 1676 horas por ano, apenas superados por os Eslovenos, Checos, Polacos, Gregos, Japoneses, Espanhóis, Finlandeses e Norte Americanos. Ingleses, Alemães, Franceses, Austríacos, Dinamarqueses e Belgas, ocupam lugares mais abaixo, neste estudo.

Mas uma nova tendência instala-se na Europa: o aumento de carga horária laboral ganhando o mesmo para manter o emprego e combater o desemprego.
A Siemens alemã e a Alitália, detentoras de 37.7 horas semanais estão a negociar com os sindicatos a passagem a 40 horas por semana. A maior carga horária serve para fazer face à crise instalada.
A Confederação Europeia dos Sindicatos alertam para este oportunismo das entidades patronais. Em alguns países já estão em prática 48 horas semanais, enquanto que em Portugal mantemos as 40.. até ver, não vá o Bagão lembrar-se de dizer qualquer coisa ao colega com a pasta da segurança social.
São estes os custos do desenvolvimento, competitividade e dinamismo na Europa. E os lucros?
Ainda não os vi, mas eu vejo muito mal!

Agora deixo-vos aqui um artigo que achei muito interessante, e algo para relembrarem, e chorarem!

Agravamento das desigualdades em Portugal
(…)Tendo em conta os salários que recebem, a produtividade dos trabalhadores portugueses, em termos relativos, até superior à produtividade dos trabalhadores dos outros países da União Europeia. Em segundo lugar, os valores mais elevados de produtividade estão sempre associados a salários mais elevados, não sendo por isso legitimo esperar aumentar significativamente a produtividade em Portugal sem aumentar simultaneamente o nível de remunerações que continua a ser o mais baixo de toda a União Europeia.

Santana diz que aumentos dependem da produtividade
Santana Lopes, depois de ter condicionado o aumento dos salários da administração pública à produtividade, afirmou que não há aumento possível de ordenados acima da inflação. O primeiro-ministro congratulou-se com os números oficiais que indicam um crescimento do PIB.

Agora fiquem indiferentes e digam que o senhor Primeiro Ministro tem razão quando diz que nós não merecemos aumentos de salários.
... Não estou a defender uma causa própria, lembrem-se disto, eu AINDA pertenço ao percentual de desempregados em Portugal.

Boa semana para todos que eu já vou dormir tarde e amanhã vou responder a um anúncio de emprego... mais um.

A vossa comentadora da desgraça,

Letra Negra

quarta-feira, setembro 22, 2004

Dia Europeu sem Carros?

Desde 2000 que Portugal aderiu à iniciativa europeia do substituição do veículo particular pelos transportes públicos.

E desde então que esse dia é caracterizado por um caos porque a alternativa dos transportes públicos na cidade de Lisboa é um pouco deficiente, já para não falar na confusão das várias vias principais da cidade que ficam cortadas ao trânsito.
Qual não é o meu espanto quando reparei que Lisboa parece ter reduzido a iniciativa para... 0 (zero) !?!?!?!?!
Não quis acreditar!
Sei que, ao longo dos poucos anos de vida desta iniciativa europeia, Portugal reduz todos os anos o contingente de cidades aderentes mas a melhor ficou nesta notícia da TSF Online:

"As duas maiores cidades portuguesas, Lisboa e Porto, ficam fora da iniciativa. O primeiro-ministro, Santana Lopes, chegou a afirmar que o Dia Europeu Sem Carros, é «folclórico»."

Ainda mais folclórico que o governo, será ...?
Não me parece, porque depois noutro site vi a declaração magnífica do um dirigente da Liga para a Protecção da Natureza:

"Tem-se chegado à conclusão que o simbolismo do dia pode ser feito numa área mais pequena, evitando custos de logística"

Não. De facto o governo da coligação é capaz de financiar a área da Defesa porque devemos sempre aumentar a segurança nacional (estes espanhóis a mim nunca enganaram..! ou será que são os ingleses?! Não, são os marroquinos a reclamar ainda situações do tempo dos Descobrimentos!).

A área do Ambiente pode viver bem sem financiamentos e ao que consta a actual tutela do Ambiente levou muitas autarquias ao desinvestimento nesta iniciativa porque estamos em tempos de crise.
Então segundo essa teoria, parece que Amadora, Aveiro, Fafe, Évora, Ovar e Vila Franca de Xira, não estão em crise?
Isto é o chamado país a duas velocidades, dois pesos, duas medidas e um monte de coisas aos pares...

E vocês? Também consideram isto apenas um simbolismo de ambientalistas, uma tentativa de salvar uma situação num país em que pouco ou nada pode ser salvo??

Daqui a um ano, este dia “folclórico” vai desaparecer do calendário nacional!

A vossa comentadora sempre a pé,

Letra Negra

terça-feira, setembro 21, 2004

Aprendam com quem sabe!

Saudações cordiais meus caros amigos, leitores e comentadores deste humilde blog!

Numa destas minhas ocasiões de leitura da revista semanal “Visão” encontrei algo que me impressionou deveras. Não se tratava das imagens do massacre de professores, alunos e respectivas famílias portuguesas uma vez que isso já é um precedente deste bom governo de coligação.Era algo melhor. Algo que nunca pensei ouvir de um grande homem de negócios do nosso Portugal dos pequeninos, o sr. Ludgero Marques. E rezava assim o pequeno artigo:

O Fim dos Doutores e Engenheiros...
Desde que a Associação Empresarial de Portugal (AEP) tornou pública a nota interna que aboliu o tratamento por «senhor douto» ou «senhor engenheiro» que o telefone não pára de tocar.São várias as empresas que, ao mesmo tempo que dão os parabéns pela medida tomada, pretendem saber em que legislação se fundamentou tal decisão para que possam avançar com igual medida dentro de portas. O possível fim do provincianismo lusitano causou mesmo surpresa na vizinha Espanha e houve até um jornal da Galiza que entrevistou o engenheiro, perdão, o sr. Ludgero Marques acerca do assunto.No final, o galego não escondeu o entusiasmo, considerando que a abolição dos títulos académicos no tratamento institucional iria facilitar imenso as relações luso-ibéricas.
... e o embaraço das secretárias
(...) , a verdade é que tal medida está a causar grandes embaraços nas secretárias. Habituadas à bengala do «dr.» e «eng.» para dialogarem com os chefes, a língua não descai agora facilmente para o simples«senhor» ou «senhora», designação geral aprovada em conselho de administração. Vai daí, e Ludgero Marques já passou a «senhor... presidente».
in Exemplo, Visão n.º 602 de 16 de Setembro de 2004


Ora aqui está um verdadeiro exemplo dado por um homem do norte!
Ludgero Marques - Licenciado em Engenharia Mecânica, vem acumulando há anos um grande prestígio nacional e internacional como empresário. À frente da AEP - Associação Empresarial de Portugal durante 20 anos, Ludgero Marques consegue dar uma lição às tentativas frustradas de grandes empresários e gestores portugueses que vivem um pouco à custa do respeito ridículo dos «eng.» e do «dr.».
Trata-se de divulgar e implementar um reconhecimento, não por um grau académico mas por mérito e provas dadas no mundo do trabalho, reconhecimento esse que é muito deficitária nos nossos grandes gestores empresariais.
Pessoalmente, com curso ou sem curso, respeito as pessoas que me respeitam. Sejam elas, doutores, engenheiros, agricultores, colegas desempregados, e o diabo a sete! Só não tolero muito bem os senhores doutores sem consultório, ou sem doutoramento. Quanto a engenheiros, …Não tenho muito a apontar, uma vez que as pessoas que conheço são maioritariamente da área de humanidades, e os que são de ciências e engenharia, só aceitam o nome de engenheiros se ocuparem os devidos cargos, e como nenhum ocupa … somos todos simplesmente amigos, ou conhecidos.

Uma boa semana para todos, os que trabalham, os que estudam, e os que vão às entrevistas, como eu!

A licenciada em desgraça
Letra Negra

sexta-feira, setembro 17, 2004

Afinal...



Tinha que vos revelar esta imagem inédita que encontrei
do Sr. Bagão Feliz. Para ser verdadeira vi-a aparecer diante de mim depois de assitir à entrevista na RTP1.

Afinal, e apesar de negar sempre, o Bagão Feliz tem mesmo uma varinha mágica.

Mas isso era mínimo, ele que tivesse até o fato todo do Harry Potter por mim era indiferente, mas o pior é que ele já começou com as suas magias maléficas:
Desde anular os planos estratégicos para as Finanças da
ex-ministra Ferreira Leite, passando pelo desaparecimento das bonificações dos Planos Poupança Habitação e Planos Poupança Reforma, ele aos poucos começa a sua obra maligna..

"- Mas o senhor Feliz não faz magias boas como o Harry Potter?"
Parece que não meus amigos...


Mas vamos lá ver se esta versão rasca de Harry Potter não se vai dar mal. Afinal onde é que está a estabilidade e continuidade nos planos do anterior governo que serviu para que o Jorge 'Almighty'não dissolver o Governo?... Não acho que estejam aqui.
Como a noite já vai bem avançada (são agora 03.23 A.M.) espero estar suficientemente cansada para não ter pesadelos com este bicho feio.
Ide em paz e sorriam, amanhã é fim-de-semana :D
a vossa sempre atormentada
Letra Negra

quinta-feira, setembro 16, 2004

Qualquer semelhança com a realidade...

É pura coincidência!

35 anos depois, o Bagão Feliz resolveu ressuscitar o conceito Marcelista das "Conversas em Família" e veio fazer uma "conversa à nação".

Não tão dissimuladamente como o precursor do conceito, Bagão veio falar aos portugueses num tom igualmente paternalista sobre as finanças do país como se tratasse de uma família portuguesa a viver acima das possibilidades.
Da minha família não estava a falar, e da vossa meus bons leitores, creio que também não.

Depois conjecturava sobre muitos assuntos perfeitamente descabidos, a existência de demasiados funcionários públicos...

É um facto, ser funcionário público no nosso país continua a dar direito a umas quantas regalias, a nível de saúde e segurança laboral. Por exemplo, não têm aumentos como nos sectores privados, mas comparativamente com os trabalhadores do sector privado, não precisam de viver com o coração nas mãos com a situação do despedimento uma vez que passem ao tão invejável "quadro" de onde ninguém os tira.

Mas voltando à existência de demasiados funcionários, se o senhor estava a falar de atendimento público tenho de lhe dizer que não acredito, senão vejamos, não verificávamos os atrasos nos reembolsos do IRS, os sucessivos enganos nas atribuições de colocações dos professores, fora as senhoras muito simpáticas do atendimento ao público que devem ter todas graves problemas urinários que as impedem de ficar muito tempo sentadinhas a atender as pessoas que se vêem obrigadas a recorrer a tão célere e agradável esclarecimento.

O outro ponto desta nossa família a viver acima das possibilidades, foi o anúncio que teríamos que continuar os esforços para alcançar o défice estabelecido pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento.
Eu faço a pergunta, provavelmente errónea, Onde é que foram parar os milhões que entraram no nosso país com o Euro 2004? Já sei! Foi para pagar os estádios,... Mas já não estavam pagos? Confesso, não sei!

Como é que crescemos alguma coisa se desmoralizamos cada vez mais os que trabalham e optamos por despedir boa parte da mão-de-obra qualificada que trabalha?
Eu ainda acredito que este governo de coligação de extrema-direita, confundiu a “Estabilidade”, com “Estagnação”

Pior que isso, creio que, se a Manuela Ferreira Leite nos dizia: "apertem o cinto!", o Bagão Feliz veio dizer-nos, sempre em registo paternalista: "Vou apertar vos o pescoço!".

Estamos cada vez mais próximos do antigo modelo da extrema-direita que vigorou em Portugal, e o bom do Primeiro-Ministro, que não é tão à direita quanto isso, está mais entretido em manter e promover as relações entre Portugal e Brasil.
É uma opção menos nefasta de conduzir o país, mas…

Não se pode fazer muito, ou melhor não se pode fazer nada.

Que venha a corda para me enforcar que assim sou menos uma dessas pessoas a viver acima das minhas possibilidades e a pesar para o orçamento de Estado!

Bem-haja caros amigos, leitores e comentadores, da nossa desgraça,

Letra Negra


quarta-feira, setembro 08, 2004

Onde é que estava no dia 11 de Setembro de 2001?

Saudações caríssimos leitores!

Ao que consta o Borndiep teve de voltar à Holanda depois de dias atribulados em águas internacionais mas sob vigilância da Corveta F486 que até parecia fazer um trocadilho de muito mau gosta ao RU 486 (também conhecida como Mifepristone, a "pílula abortiva").
Mas esta situação está meramente em empate técnico visto ter relembrado o assunto na mente dos Portugueses e Portuguesas. Só um pequeno apontamento a este assunto que, nem todas as pessoas tiveram acesso pela via televisiva:

A Ordem dos Enfermeiros (OE) instaurou hoje (10/09) um inquérito ao profissional do Hospital Amadora-Sintra que denunciou à polícia uma mulher que praticou um aborto e que será julgada em Outubro na sequência desta queixa. Num comunicado hoje divulgado, a OE afirma que se impõe "a abertura de um processo de inquérito" para averiguar a eventual quebra de sigilo profissional por parte do enfermeiro. Mais

Comentário único: Afinal a Polícia Internacional de Defesa do Estado (PIDE) ainda existe!

Mas agora tratando do assunto que eu aqui vos trouxe hoje: onde é que vocês, leitores/comentadores do meu modesto blog, estavam no dia 11 de Setembro de 2001?

Foi exactamente às 13.46 de Portugal que o primeiro avião embateu com a primeira torre gémea.
Existe algo que nunca me vou esquecer desse dia. Para além de estar a trabalhar, estava especialmente radiante porque tinha conseguido voltar ao meu part-time nocturno. Deveria ter tomado isso como um presságio mas na altura era tanta a agitação. Estava a começar os procedimentos de preparação do processo de facturação quinzenal. Começaram os telefones a tocar. Toda aquela gente a fazer conjecturas, a tagarelar, a ver se na net vinha alguma informação, ou se tudo aquilo não passava de uma brincadeira de mau gosto. Não era nenhuma brincadeira de mau gosto mas, também não era o início do fim do mundo como eu também ouvi naquela tarde.
A equipa do meu trabalho nocturno era um pouco mais contida. Não havia ambiente para grande confusão naqueles tempos, mas nada impediu a chamada 'ala dura' (eu, um amigo e o meu namorado da altura) de nos juntarmos ao jantar a discutir o que viria a seguir.
Ninguém estava à espera de um senhor Bush, que na altura era um perfeito falhanço, iniciasse esta onda de terror.
A farsa do ataque ao Afeganistão. Depois a introdução do conceito de guerra preventiva que está a acabar com toda uma geração de jovens norte americanos. As baixas da invasão do Iraque já fizeram mais baixas entre os soldados do que o malogrado Vietname.
Apareceu também por essa altura essa figura fantasmagórica do terrorista Bin Laden que concebeu todo o plano maquiavélico do 11 de Setembro.
Esse terrorista inteligente que ainda não foi capturado pelas forças armadas de G.W. Bush e a grande coligação contra o eixo do terror.
A tal coligação à qual Portugal pertence. E pergunto eu, porquê?
Nunca percebi bem, onde é que Portugal foi alvo de terrorismo internacional, nomeadamente Al-Qaeda?
Devemos colaborar numa invasão a um país que nada nos fez? Nem a nós, nem a nenhum dos países que o invadiram...

E já passaram 3 anos que eu, e o mundo, vimos a nossa vida a mudar com este atentado terrorista.
Paz às almas dos que morreram nesse dia e, especialmente, a todos aqueles que se viram envolvidos nesta demente campanha anti-terrorista póstuma aos acontecimentos.

Um minuto de silêncio a todos estes desconhecidos.

Letra Negra

Só um P.S:
A taxa de desemprego 6.9%
Jorge 'Almighty' diz estar preocupado com o futuro das novas gerações à mercê de empregos precários...Será que ele se lembrou disso quando estava a decidir a manutenção deste governo de sucesso?

Iletrados, Analfabetos e Analfabrutos!

Bom dia, meus bons leitores!

Desde o último post as notícias são cada vez menos animadoras.

Desde o fim-de-semana de luxo que ficou apelidado como, Conselho de Ministros extraordinário, que teve lugar no Convento do Bom Jesus de Valverde, em Évora, no qual Santana Lopes quis ouvir os seus ministros; enquanto o BornDiep teve que fazer como as mulheres portuguesas, teve que ir a Espanha porque em Portugal não se pode fazer nada...

Para ajudar à situação, o Tribunal Administrativo de Coimbra decidiu que a interdição do «barco do aborto» em águas territoriais portugueses foi legítima. Decisão que fez com que o ministro da Defesa mudasse de ideias e marcasse uma conferência de imprensa, com direito a directos televisivos para dizer que está satisfeito com a decisão do tribunal e que a sentença dá toda a razão ao Governo, que parece, continuar a ser representado unicamente por Paulo Portas.
Mais à frente na mesma notícia refere-se uma pergunta desagradável que eu pessoalmente também colocaria ao grande ministro:

"Qual a razão de o Ministério da Defesa ter convocado uma conferência de imprensa para hoje, no dia em que o Ministério do Ambiente adiou uma conferência de imprensa por motivos de luto (morte do presidente do Tribunal Constitucional)?"
Paulo Portas respondeu que se tratava de «uma sentença substancial, merecendo, por isso, a devida resposta».

Não existem limites para a arrogância desta personagem?
Já está na hora de alguém pôr termo nestas faltas de respeito por hierarquias, personalidades públicas e especialmente pelas mulheres portuguesas!

Como se não bastasse, a Associação Portuguesa de Maternidade e Vida, já apresentou uma queixa contra a Rebeca Gomperts, presidente da organização Women on Waves (WOW) porque nesta nossa democracia não se pode dizer que o sistema tem falhas. Ou seja, estão publicados no site do WOW os nomes dos tais fármacos indutores de aborto e em regime de venda livre em Portugal.

Mas que país de pessoas atrasadas é o nosso?
Não. Peço desculpa. Não são pessoas atrasadas, são zelosas pelas leis, bons costumes e pela soberania nacional e, não desejam cá dessas coisas dos abortos, ou lá o que é isso, porque, se tivermos azar, existe sempre dinheiro para ir a Espanha. Não para abastecer como o Borndiep, mas ABORTAR!!!

"Portugal tem quase um milhão de analfabetos e é o país da Europa com maior percentagem de pessoas que não sabem ler nem escrever, apesar de o analfabetismo ter diminuído 17 por cento nos últimos 30 anos. "

Analfabetos, iletrados e preguiçosos mentais...
Pudera que seja a extrema-direita à frente dos destinos da nação portuguesa, faz lembrar o Portugal do tempo do outro senhor mas sem as colónias ultramarinas, sem os empregos, sem regime autoritário internacionalmente reconhecido.

Agora vou-me.
Vou concorrer a mais uns anúncios de emprego. Pode ser que seja desta que apareça o tal emprego que eu preciso, e que também precisa de mim.

A vossa comentadora da desgraça,

Letra Negra

sexta-feira, setembro 03, 2004

Discutir sem decidir?

Boas tardes caros amigos leitores e comentadores!

Ao que parece devo ser das únicas pessoas que acha que este caso do "barco do aborto" só veio demonstrar que quem realmente manda alguma coisa neste país é a extrema-direita.
É simples.
O caso foi desde o primeiro instante controlado pelo senhor Ministro de Defesa e dos Assuntos do Mar - Não precisamos de invocar o nome desse senhor.
A noção de respeito pelas hierarquias não deve ser disciplina forte do senhor que interditou, e resolveu muito rapidamente a situação sem consultar a autoridade máxima desses assuntos a nível nacional, ou seja o Presidente.
Agora surge a questão, é isto, proactividade ou desrespeito?
Nem uma nem outra. O próprio Primeiro-ministro alega que não incomoda o Presidente com todos os assuntos, só com os que acha pertinentes a acção do Presidente.

Ok..
A ver se eu percebi - e vós desse lado do monitor digam se estou a incorrer em erro - as atitudes tomadas durante este processo, que ainda não acabou, são para ser geridas por que órgão da soberania?
Como isto é um assunto de respeito, ou desrespeito pela soberania nacional deve ser tratado com o Presidente e restante governo, certo?
Como problema de saúde pública, deveria ser tratado com o Ministério da Saúde, e institutos afins, certo?
Então porque é que foi um senhor de extrema-direita que, por acaso é ministro da defesa e assuntos do mar, a resolver o caso à sua maneira muito sui generis?
A embarcação Borndiep que continua ao largo da Figueira da Foz, está a ficar sem combustível nem mantimentos.

Depois vem o Primeiro Ministro, não tão à Direita como o Ministro dizer que devemos ser tolerantes e que é muito saudável discutir este assunto e provavelmente falaremos deste assunto assim que começar o ano legislativo…
Declaração que mudou em 24 horas de contornos agora só vai ser debatido na próxima legislatura, ou seja 2006.
Em resumo, falem praí à vontade o que entenderem que o assunto está arrumado até 2006!

Que mentalidade tacanha.
Toda a sociedade civil pretende que seja tomada uma atitude. Afinal, e como o Primeiro-ministro disse: «as leis não são estáticas».
Pois mas não me parece que o processo de evolução e mudança seja muito célere para este governo.
Seja como for, cerca de 70 mulheres já fizeram pedidos à organização do Women on Waves para realizar a tão delicada interrupção voluntária da gravidez.

Mas a tendência é para o assunto morrer na praia e as pobres mulheres portuguesas que se vêm obrigadas a recorrer a esta solução verem a sua situação absolutamente estagnada.
Numa das minhas utopias, desenvolvia-se um método de contracepção simples, de distribuição gratuita e o aborto só seria possível se a vida da mãe e do feto estivesse mesmo em risco. Poderia ser algo semelhante a um “interruptor” que impediria todos os processos de fertilidade no corpo humano e só seriam activados quando a opção de reprodução fosse viável segundo consciência da mulher
Eu disse que era utópico, não disse?
E sabeis o que é a utopia?
É algo que ainda não teve lugar para se realizar.

Bom fim-de-semana!

Letra Negra

quarta-feira, setembro 01, 2004

Encerrado ou limitado?

19 Milhas de distância e sem desordens públicas em solo nacional, a questão do Aborto, continua a levantar muitas ondas.
Corvetas da marinha são uma constante. Mesmo em águas internacionais são uma presença intimidativa ao navio e restantes barcos que ousem aproximar-se.
Não admira que no site Women on Waves a pergunta que surge seja Is this a WAR?"

Tem todos os contornos disso, mas depois ouvem-se as declarações...

"Do ponto de vista do Estado o assunto está encerrado", afirmou o ministro Paulo Portas.
Quem mais se pronunciou a não ser a ala mais à direita deste governo de coligação?
Porque é que o Primeiro-ministro Santana Lopes, e o Presidente Jorge Sampaio, não emitem uma declaração pública sobre este assunto?
O nosso Jorge ‘Almighty’ que (caso os meus leitores não saibam) é o Comandante Supremo das Forças Armadas, tem usado prudência (?) e diz que, não tem informações suficientes para fazer declarações. Já pediu a Santana Lopes um dossier detalhado mas sem deter todas as informações, não emite a sua opinião, apesar de ter já manifesto que não está descontente.

Mas não ficam por aqui as declarações. Passamos para uma outra, esta referida por Paulo Portas, na edição da noite de 30 de Agosto no Noticiário da TVI, e disponibilizada no site Portugal Diário:
Portas acusa a “Women on Waves” «de incitar a actos que, em Portugal, são criminosos», e compara a entrada do barco holandês ao «tráfico de droga, pesca clandestina ou imigração ilegal». «Não é um navio estrangeiro, seja ele qual for, que vem ensinar os portugueses o que devem discutir, quando devem discutir e porque é que devem discutir», alega.

A resposta da organização:
«Paulo Portas não parece querer ouvir que o navio nunca teve nem tem a intenção de distribuir medicamentos em Portugal. A Women on Waves não está a incitar qualquer crime em Portugal»
Será que o arrogante do Sr. já se apercebeu que existe uma diferença conceptual e legal entre Portugal e Águas Internacionais? Ou será que ele não entendeu bem as expressões “Não” e “Em Portugal”?

O meu comentário sobre estas declarações:
É muito melhor, mais conveniente, deixar estes assuntos indigestos longe do pensamento do povo português, e continuar na boa tradição portuguesa de "Não sei de nada, eles que decidam!" Mas eu não participo desse ideal, e creio que uma boa faixa de pessoas interessadas, já nem se recordava bem deste assunto. E agora que nos refrescaram a memória, vamos lá ver o que é que se passa nesta terra para existirem tantas jovens mulheres que não estão minimamente esclarecidas sobre meios anticoncepcionais.

Creio que o objectivo primário da visita da organização está a ser conseguido. Relembrar, debater e tentar entender os factos sobre o assunto Aborto. É urgente debater-se este assunto. Portugal continua a apostar na penalização criminal das mulheres que tenham optado pela interrupção voluntária da gravidez.
Em resumo, continuamos a ser os mais atrasados dos atrasados da Europa.
Eu acho muito triste uma mulher ter que optar pela via do aborto.
Não é uma decisão que se tome de ânimo leve. Mas agora como todo o mediatismo, não sei até que ponto, alguma mulher vai conseguir enfrentar todas estas barreiras para não condenar a sua vida, e a vida de uma potencial criança que poderia ser muito infeliz.
O que é que vocês acham?
Gostava de ler as vossas opiniões.

Até à próxima oportunidade.


Letra Negra
* - Segundo artigo 137º a) da Constituição da República Portuguesa