Número total de visualizações de página

terça-feira, agosto 14, 2007

Fiquei mais ou menos assim...

E eu não gosto assim tanto do Stewie do "Family Guy".

Descobri à um ano que tinha feito porcaria - tenho uma vacina de tétano de 2004 pra tomar.

Depois de suportar a treta das marcações prévias de vacina (burocratização máxima ou boa desculpa para a malta não fazer as coisas atempadamente?), hoje era dia de vacina.
Lá estava a menina no centro de saúde daqui da terrinha e quando chega a minha vez faço a pergunta que não devia:
- Eu tenho uma situação X e tomo o medicamento Y...
A rapariguinha mudou de cor.
Não era o diabo nem nenhuma coisa má, era só eu com a minha porcaria de Esclerose Múltipla.

Depois deixou-me ali a secar um bocado porque tinha de falar com a superior dela.
Chegam as duas com um ar reprovador.
Pensei logo "é verdade, fiz merda e devia ter tomado isto à mais tempo mas não tenho culpa de só agora poder vir cá marcar uma vacina!"
Mas não podia ser só um sermão sobre isso, claro que não!

- Nós não lhe podemos dar a vacina sem a autorização do seu médico de família!
- Mas o médico de família que me atribuiram aqui não sabe da minha condição.
(esta treta de eu ter sido sempre de um subsistema até aos 26 anos e agora não ter nada dá origem a coisas destas!)
- Então não sei, quem é que lhe disse pra tomar isso?
(Não gosto assim tanto de um medicamente que me mantém uma vida normal, mas tem de ser)
- O meu neurologista!
Devia tar ali um problema de comunicação.
Fez-se luz na cabeça da ursa da "superiora" da enfermeira.
- Aaahhhhh, então vai ter que ir ter com o seu neurologista para me dar uma declaração que autorize porque eu não me responsabilizo se acontecer alguma coisa.
- Eu hoje não vou poder entrar em contacto com ele agora só para a semana e não sei se terei oportunidade para estar aqui neste horário.
- Mas são as regras, não posso dar vacinas fora do horário..
Valeu a enfermeira mais nova interromper.
- Fazemos uma excepção e você vem cá quando puder, diz ao segurança e não tem problema.
A outra ursa ficou a olhar assim como quem diz - Fazes tu que eu não!
Mas pronto, ficou tratado.
Falei com o meu médico e contei-lhe a situação, ele riu-se!
- Essas senhoras devem gostar muito de papéis porque fazer o trabalho delas já percebi que não!
É um facto mas sem crise.
Se é papéis que elas querem, segunda-feira vou lá com um papel...

Isto tem algum jeito?
Este é que é o estado da Saúde no nosso país, anda tudo no jogo do empurra e fazer alguma coisa que é preciso, tá escasso!

1 comentário:

Rodas disse...

Olá bininha, eis-me de volta como comentador.
Isto é mesmo assim. A maioria do funcionalismo público funciona assim. É triste mas verdade. O povo passa a vida a queixar-se mas são os próprios funcionários públicos que começam o erro.
Gente como nós é que se lixa.
Acima de tudo e quase sempre é tudo uma questão de boa vontade.

jinhos