Número total de visualizações de página

quinta-feira, novembro 02, 2006

O Brams quer manter-se Irreprimível

Não fui capaz de me deitar sem partilhar estas informações convosco leitores e comentadores.
Recordam-se do caso de Amina Lawal cidadã nigeriana que tinha sido condenada à morte por apedrejamento - Lapidação.
Um dilúvio de e-mails repudiando a condenação fez com que as autoridades nigerianas voltassem atrás na decisão e Amina ficou eternamente grata pela acção da Amnistia Internacional ao travar o desenlace medieval do seu caso.

Mas os tribunais de mais países continuam a insistir nesta barbárie.
Desta vez é o Irão..
O artigo 83 do Código Penal destes senhores condena à morte por lapidação as mulheres adúlteras.
Neste momento circula uma angariação de assinaturas para tentar que 7 mulheres iranianas tenham um destino semelhante à da nigeriana.

Mas não julguem nem fiquem com a noção que as injustiças só existem "nestes países que não são ocidentais". Nada disso.
Nós, os ditos ocidentais podemos não andar munidos de pedras para lapidar mulheres em praça pública. Mas também contribuimos para a "justiça"..

"Do Irão às Maldivas e de Cuba ao Vietname, os governos estão a repreender os indivíduos que usam a Internet como forma de expressão, e a negar aos seus cidadãos o acesso à sua informação. Os utilizadores da net estão a ser presos, cibercafés a ser fechados, salas de chat são policiadas e blogs apagados. Sítios de Internet são bloqueados, notícias estrangeiras banidas, e motores de busca filtram resultados em matérias sensíveis."

E aqueles que julgavam que isto era mais uma colaboração daquele jovem norte-americano muito rico da informática, o Alberto dos óculos Gates, desenganem-se:

"A Sun Microsystems, a Nortel Networks, a Cisco Systems, o Yahoo! e o Google, estão entre as empresas implicadas na ajuda a governos na censura da Internet ou na localização de utilizadores individuais."

E como aqui a vossa amiga gostaria de poder manter a internet um espaço livre para todos poderem expressar-se livre e de maneira responsável, deixo-vos este link.
Até à hora actual (02.30) 50425 pessoas tinham assinado esta petição.
Eu já assinei e vocês?

1 comentário:

Anónimo disse...

É inacreditável e deixa-nos impotentes peranta tanta imbecilidade!
Já subscrevi(obrigatoriamente...) a petição.