Número total de visualizações de página

quinta-feira, outubro 07, 2004

Democracia Condicionada

Bons dias caros amigos, leitores e comentadores deste espaço de livre expressão!

Não sei se têm acompanhado o caso do abandono/afastamento do professor Marcelo Rebelo de Sousa, do seu cargo de comentador dos jornais da noite de domingo da TVI.
Não vi com atenção o directo de domingo mas revi hoje melhor a causa do ressurgimento destas manifestações de Censura em Portugal. Depois de rever, fiquei com a mesma certeza:
Ser perspicaz, impertinente e inteligente é um grande incómodo para muita gente!

Este caso pode ser o primeiro passo para ser estabelecido um precedente muito complexo, um verdadeiro desafio para a nossa democracia - o condicionamento de um direitos básicos como o direito à livre expressão.

Qual vai ser o próximo passo?
Anunciar o regime ditatorial de extrema-direita?
Fazer do nosso Jorge ‘Almighty’ e de Santana Lopes, figuras acessórias e decorativas como fora Américo Tomás nos idos tempos do senhor de Santa Comba Dão, também conhecido por António Oliveira Salazar?

Especulações e divagações à parte, o nosso ‘Almighty’ Jorge Sampaio vai reunir-se com o professor Marcelo Rebelo de Sousa hoje pelas 12.45.
Reunião que partiu de iniciativa própria do nosso Presidente, o que é um facto positivo.
Mas será que dá para auspiciar daqui alguma decisão, uma tomada de posição de força maior sobre esta coligação governante?
Eu como fiquei desiludida da última vez, já não espero nada, só acho que o senhor não tinha vontade de acordar cedo e fazer uma investigação sobre o que se passava.
Bem vista a situação, assim até arranjava uma sábia companhia para o almoço em Belém, não desfazendo da Zézinha, ups… da senhora sua esposa, claro!

Está a gerar-se um ambiente muito negro no nosso país com este governo de ‘Jobs only for friends’ e declarações que ofendem princípios básicos constitucionais e tão arduamente conquistados com o 25 de Abril.

Mas no fundo, bem lá no fundo tenho uma réstia de esperança que isto tudo seja a tempestade para depois vir um bom período de bonança para Portugal.
Nós precisamos disso, e agora mais que nunca.

Esperemos que saia algum fumo branco da reunião-almoço, e eu não estou a falar de vapor dos pratos quentes e requintados da casa do Presidente!

Por agora, desejo um resto de boa manhã e um valente bem haja para todos vós!

A comentadora expectante

LetraNegra

Sem comentários: