Número total de visualizações de página

quinta-feira, outubro 21, 2004

Já não percebo nada!!

Saudações caros amigos, leitores e comentadores do blog da desgraça!

Tive afastada das lides critico-editoriais durante uns tempos mas estou de volta!
Durante este pequeno interregno dei por mim a concluir que este novo governo desde a tomada de posse não passa uma semana sem uma grande declaração de um ministro, ou do Primeiro, na sequência de uma trapalhice.
Ele são os professores que não são colocados atempadamente, e em condições normais, o Ministro das Finanças a chamar à atenção as famílias portuguesas para evitar ‘desgovernos’, comentadores de canais privados a serem afastados na sequência de declarações do Ministro dos Assuntos Parlamentares, o pobre do Santana Flopes têm andado a fazer comunicações ao país, quase, quinzenalmente.

A última polémica ainda foi mais desconcertante.
No seguimento do caso do comentador da TVI, o ministro Mortais Sarnento vem dar força à ideia que o Jorge ‘Almighty’ referiu à pouco tempo. Uma grande entidade altamente democrática e reguladora dessas liberdades de andar por aí a comentarem e criticarem impunemente.

Mas o que é interessante é que o mesmo senhor faz declarações contraditórias.
Um dia diz uma coisa, o outro dia diz de outra maneira.

Mortais Sarnento defende que deve ser o governo a definir o modelo de programação da RTP.
"O ministro (...) defende que o Executivo não pode escolher os responsáveis das áreas de programas e de informação da televisão pública, mas diz que deve ser o Executivo a definir o modelo de programação, uma vez que, é o Governo que responde perante os eleitores. "

Mas isto foi só no dia 19 (ontem) porque no dia seguinte o discurso mudou.

"O ministro, Mortais Sarnento, garantiu esta quarta-feira na Assembleia da República que o Governo nunca interferiu e nunca interferirá nos conteúdos e informação dos órgãos de comunicação social. "

Os caros amigos, leitores comentadores podem alegar:
- Mas ó querida comentadora, só tás a usar fontes viciadas, tens que te fundamentar em fontes mais apropriadas.

Ok. Então vamos ver como é que a agência noticiosa portuguesa - fonte mais que fidedigna - relata este acontecimento:

- É necessário "haver limites à independência" dos operadores públicos sob pena de ser adoptado "um modelo perverso" que exige responsabilidades a quem não toma as decisões, defendeu. RTP: Morais Sarmento defende definição do modelo da estação pelo Governo Lisboa 19 de Outubro

- "A comunicação social é e será com este Governo uma comunicação social cada vez mais livre", assegurou. Lisboa 20 de Outubro
Estou novamente baralhada.
Afinal o senhor em causa deve estar mais demente que um qualquer paciente com esquizofrenia do Júlio de Matos, com tanta incoerência de um dia para o outro. Provavelmente tem problemas de memória, será?

Entretanto no caso do comentador da TVI, a Alta Autoridade para a Comunicação Social, entrou em acção e ontem pediu a todas as partes envolvidas (comentador, ministro e a TVI) depoimentos sobre os acontecimentos. Será que vamos ter direito a uma avaliação isenta e apartidária deste caso?

Imagino que nestes próximos dias o pobre do Primeiro vai ter que falar, novamente, à nação. Sim porque, a acrescer aos casos anteriores, temos mais acontecimentos:
- O autismo demonstrado pela Ministra da Educação que continua a rejeitar responsabilidades no atraso na colocação dos professores (e muitas escolas continuam se professores);
- As agressões contra os estudantes universitários de Coimbra que foram impedidos de avançar pelo forte contingente policial que se encontrava no local. O Ministro da Educação diz que não teve conhecimento de algum incidente, carga policial, apenas de uma contenção do avanço dos manifestantes universitários. Os manifestantes têm uma versão diferente, e falam de agressões e utilização de gás-pimenta.

Mais uma cena revivalista de um antigo regime ditatorial que vigorou no século passado.
Não percam o próximo episódio porque eu também não! (estranho, isto soa-me familiar)

A comentadora da desgraça

Letra Negra

Sem comentários: