Número total de visualizações de página

domingo, julho 01, 2007

'Cause really ...

I'm Going Slightly Mad!!
É complicado chegar a esta conclusão mas ontem cheguei!
Não consigo mais!
É tal e qual a música do falecido Freddie
" It finally happened - oh yes
I'm slightly mad
Just very slightly mad
And there you have it"

E sabem o que é pior?!
É que eu nem me dei conta!
"You're missing that one final screw
(...)To be honest you haven't got a clue"

Nunca uma música me pareceu tão certa, tão verdadeira, tão real!
Não sou assim tão conhecedora da biografia do Freddi Mercury mas será que ele alguma vez se deu conta que estava mesmo "on the edge" para chegar a esta letra?
Ou será que foi só uma letra brilhante, mais uma das letras imortais dele?
Concordem, ou não, mas os grandes hinos são dele:
- We are the champions, Show must go on, e agora de momento não me estou a lembrar de mais mas Queen tem hinos que vão muito além da banda :)

Mas hoje é mesmo este o meu hino pessoal
(se quiserem tá aí o link com a letra mas não deixem de ver o clip, é simplesmente lindo!)
Queen - I'm Going Slightly Mad

2 comentários:

baunilha disse...

Eu não sou grande apreciadora de 'Queen' mas concordo que têm grandes hinos... Qto á tua loucura... de louco todos temos um pouco!! Deixa lá... és a louca mais querida, aqui para nós!! Bjs loucos!! PS: deixei o resultado da minha letra nos comentários do post de baixo... vai lá ver!!

Rodas disse...

Eu sempre ouvi queen toda a vida e o freddie mercury morreu no dia em que fui para a tropa. Tens razão quanto aos hinos dos queen e outras musicas que não sendo hinos integraram-se na cultura popular de todo o mundo. Por exemplo uma das melhores será "Bhoemian Rhapsody".
Quanto ao teu estado de loucura, e nós que até temos algumas coisas em comum, posso dizer que a surpresa é quando descobrimos que afinal ainda conseguimos ir mais longe.
Durante muitos anos acreditei, sobretudo à conta de tanto ler Jim Morrison, que estar "on the edge", mais que um estado de espírito é o momento de quebra, logo só o percebemos se o ultrapassarmos. Normalmente não tem volta.
Mas sem dúvida tens a minha solidariedade porque acredito conhecer o que sentes neste momento. Mas normalmente, podemos sempre mais que aquilo que acreditamos.

jinhos grandes bina