Número total de visualizações de página

terça-feira, julho 17, 2007

Só faz bem e não faz mal!

"De acordo com o livro Marijuana - A medicina proibida, da autoria dos professores Lester Grinspoon e James B. Bakalar, da Harvard Medical School, nos Estados Unidos, a ‘cannabis’ tem um uso médico corrente no alívio dos sintomas do tratamento por quimioterapia, glaucoma, epilepsia, paraplegia e quadriplegia, SIDA, dor crónica, enxaqueca, doenças reumáticas, sintomas pré-menstruais e dores de parto, depressões e outras doenças mentais."

Ahahahahahahaha -> riso maléfico!

... agora alguém me sabe responder porque raios no nosso país ainda andamos a fazer de "Madalenas Ofendidas" sempre que se fala em liberalização?
É tal e qual o assunto do aborto.
Ninguém é obrigado a nada mas acaba-se com o aspecto ilegal do assunto.
E melhor que isso, podem ser feitas investigações científicas que neste momento não podem decorrer investigações a coisas ilegais ...
Cómico, não acham?

Ler mais sobre a notícia aqui:

Assuntos antigo ou menos novo... As eleições da Cãmara Municipal de Lisboa.
Ao que consta continua a ganhar aquele partido que anda a conquistar cada vez mais poder cá pelo nosso burgo: A Abstenção com 63% o que até é interessante porque o candidato é o Homem Invisível..
- Não é nada! É o Zé, o Zé Calão!
... Triste mas verdade, sempre que existe oportunidade de dizer alguma coisa o pessoal fica caladito, ou então vai até á praia!
Mas voltando, o vencedor desta jornada foi António Costa com 31.4%

Quem parece que não gostou muito da brincadeira foi a troupe do Portas que não conseguiram eleger ninguém para Lisboa...
Temos pena amigo Paulinho, vão meditar para outra freguesia e pelo caminho façam um branqueamento e passem pelo solário :P

Mas e se Lisboa fosse dominada pelo voto electrónico com um ligeiro erro?
Eu, com o meu habitual sentido de oportunidade, vi o "Homem do Ano" mas este filme está bem enquadrado no contexto eleitoral:

Para ver o trailer do Man of the Year

No filme acontece um pequeno imprevisto informático e o candidato menos provável acaba por ser eleito Presidente dos Estados Unidos da América.
Agora imaginem que em Lisboa também acontecia esse pequeno imprevisto e o Homem de Lisboa afinal não era o 'tal' que deveria tomar posse?

Aqui a vossa amiga vai fazer um ó-ó que amanhã vai ter mais um dia de escravat.. trabalho!
Um grande bem haja a todos vós!

2 comentários:

baunilha disse...

About marijuana... eu até sou a favor da liberalização, mas não me venham com merdas... só quem nunca fumou é que acha que não tem efeitos... metade dos meus neurónios ficaram todos queimadinhos nessa fase da minha vida!! (a outra metade foi com o alcool!!!) ;P

Rodas disse...

Pois é, este é um dos meus assuntos preferidos.
Legalizar a dita cuja mais não seria que uma questão de bom-senso a todos os níveis.
É verdade o que dizes bauni, dá cabo dos neurónios e da memória. Mas isso tem uma razão de ser que está relacionada com o abuso. Não existe nada nesta vida que seja bom em excesso. Para mim garanto-te que nada.
Consumo há 23 anos sempre com regularidade, o mesmo é dizer diáriamente. Mas as pessoas não são iguais e a maioria das pessoas que conheço que consomem, fazem-no mais moderadamente do que eu. E acredita que nessas pessoas os efeitos são muito menos perversos. De resto tu própria dás o exemplo. O alcool que é directa e indirectamente responsável por muito mais males do que a marijuana, nem creio ser possível a comparação.
É uma questão de coerencia tambem.
Se fosse legalizada a marijuana terias quase instantaneamente o isolamento desse lado obscuro que são as drogas duras e químicas.

Oh Bina, o povo literalmente cagou para as eleições, depois vão passar quatro anos a maldizer a sua sorte. Isto é como a pescadinha de rabo na boca. O povo não confia nos políticos e por isso não vota. Como os políticos sabem que é assim também se estão a cagar para a leal prestação dos cargos para que foram eleitos, logo não dando confiança aos eleitores.
Qualquer das maneira é sempre bom ver o Portas a bater com nariz na dita...a piada é boa, pronto razoável.

beijokas bina