Número total de visualizações de página

sexta-feira, junho 18, 2004

O Sol deprime-me!

Um grande bem-haja, meus caros leitores, se é que tenho disso!

Não vou falar do Euro, nem de futebol, não é essa a minha especialidade, apesar de ultimamente parecer uma crítica deste grande acontecimento que ainda decorre no nosso país e que tantos rios de tinta tem feito correr.
Não, hoje não me apetece nada disso.

Ao contrário da generalidade da população ocidental que se sente deprimida com o começo do Outono, eu sinto-me deprimida com o Verão.
De há um ano a esta parte, o Verão voltou a ter o peso que só sentia quando era uma miúda ainda mais pequena que hoje.
Alguns amigos vão embora, vão de férias e eu... eu fico or cá.
Não gosto das praias super-lotadas da nossa capital, são tudo menos o meu conceito de dia calmo com sol.
As praias que eu gosto são longe. Longe demais para a minha débil condição financeira.
E não, não estou a referir-me a um desses paraísos do Pacífico Sul. Essas praias existem cá no nosso Portugal.

No fundo, no fundo, tenho que assumir que tenho uma personalidade complicada.
Adoro as praias de acesso difícil, complexo mesmo.
Tenho uma verdadeira pancada pela ideia de um dia de praia não ser exactamente andar ao chapadão por 1 metro quadrado de areia para colocar a minha toalha, isso e não ter que levar com todo o género de cena típica de praias super-lotadas.
Sim, sou uma elitista da treta!
Se eu pudesse até não me importava de pagar para poder ir para uma praia excelente.
Essas praias excelentes eram uma realidade até há pouco tempo.

O que é que eu posso fazer sobre isso? Para tentar alterar a situação minimamente?
Nada. O que me deixa ainda mais deprimida é não conseguir fazer nada sobre isso.
Pertenço a um país cheio de sol e praias mas não estou a ver a probabilidade de ficar minimamente bronzeada este ano.
Eu até podia, se não fosse assim tão complicada, se não achasse a Costa da Caparica e a Linha de Cascais uma treta.
Um dia eu vou conseguir.
Vou conseguir voltar para aquele sítio lindo que tinha uma água perfeita, uma areia cheia de búzios e conchinhas, um mar cheio de peixes e especialmente pouca gente, é que eu não sei do vosso conceito de praia mas o meu, é a antítese suprema da Costa e da Linha!

2 comentários:

|zAiTz3v|| disse...

o sol, Verão, praia... fui pela primeira vez à praia quando tinha 14 anos... ouvia as grandes histórias de quem ia à praia e ficava num mundo completamente à parte... e eu... ficava... esquecido no meu mundo... o Verão sempre foi época de solidão, também me deprime... mas agora sei que no Verão vai sobrar tempo para estarmos juntos, e isso traz-me uma algeria imensa! seja onde for, contigo sou feliz! amo-te muito ****************

Francisco disse...

Que não gostes de futebol tudo bem, agora PRAIA??? e se for fluvial? nem molhar o dedinho do pé?