Número total de visualizações de página

quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Vendas, Paciência e Disponibilidade!

Olá, olá!
Ao contrário do que a minha querida Pec pensou, não estou de férias.... já estive mas voltei e esta semana tem sido implacável.

Ora então hoje vou enunciar a minha TEORIA DOS VENDEDORES...Teoria baseada em observação e experiência da autora do Blog.

Verifiquei que, ao longo desta minha experiência de vida, o factor Paciência é uma qualidade muito positiva que supera a mania da inteligência, e -às vezes- a Inteligência.
Isto tudo porquê...O fim-de-semana que passei à borla num aldeamento turístico no Alvor com direito a pensão completa derivou de uma situação que outra pessoa (que aqui trabalha) tinha recusado.
Eu, para além de muito modesta, tenho muita paciência para os vendedores,.a menos que sejam demasiado aborrecidos ou nos ofereça coisas demais.
Eu acho que é sempre lucrativo ouvir o que os vendedores têm para nos vender - se tivermos tempo disponível, claro!

No final do ano passado atendi um que me melgou sobre os meus destinos de férias. Como até colaborei com o rapaz, ele perguntou se eu estava interessada em levantar um vale de um fim-de-semana num aldeamento turístico no Algarve.
Eu posso ser paciente mas não sou assim tão burra.
- E quanto é que tenho de pagar por isso?
- Não tem de pagar nada. Basta dirigir-se a esta morada e levantar o seu vale.
Pois sim, tá bem, eu acreditei nisso, nisso e no Pai Natal que passa pelo meu exaustor para dar-me as prendas no Natal.
Em resumo, apanhei 2 horas de seca sobre um cartão fantástico que dava descontos absolutamente fabulosos e tudo mais.
Já o vendedor me tinha dito as maravilhas todas do cartão que até dava para ser pago durante 10 anos, quando eu disse:
- Não vale a pena perder mais tempo comigo, não me leve a mal mas eu vim cá só pelo fim-de-semana grátis.
Lá me deu o vale e lá fui eu passar o fim-de-semana maravilha.
Se eu não tivesse paciência (e disponibilidade) passava mais um fim-de-semana como os outros.
Por isso, da próxima vez que forem 'vítimas' de um vendedor, exijam alguma coisa em troca.
Agora acabada a conversa da treta, tenho de voltar à minha luta:

- Olhó IRS da moda! Ó freguês, são só 20 Euros! Damos os impressos, fazemos as contas, e eu é que ganho as varizes nas pernas a secar na fila das Finanças! Vá lá freguês, se gosta de papéis, não há melhor que o meu IRS quentinho!

O que eu faço para não ficar deprimido por saber que a taxa de desemprego foi a mais alta desde 1998...
Vai um IRS quentinho?

Sem comentários: